Entre em contato

© GD Solutions. Todos os direitos reservado. By Next4.

Terceirização de TI: 9 dicas para escolher a melhor empresa

transformação digital é uma realidade, e as empresas que não estiverem alinhadas com isso tenderão a perder cada vez mais oportunidades. Isso ocorre, principalmente, pelo aumento das soluções tecnológicas dentro das corporações.

Diante disso, a terceirização de TI se tornou uma ferramenta estratégica para as pequenas e média empresas. Ela permite uma série de vantagens, tal como apontaremos, ainda, neste artigo. Portanto, é importante saber fazer uma boa escolha.

O grande desafio que os gestores enfrentam é o de escolher, de forma criteriosa, um parceiro para assumir o setor de TI de sua empresa. Neste post, trazemos 9 pontos que você deve analisar nessa escolha. Confira!

Vantagens da terceirização de TI

Para entender a importância de uma escolha eficiente de um parceiro para esse fim, deve-se compreender os benefícios em jogo para o negócio.

Confira, a seguir, as principais vantagens que envolvem a adoção da terceirização de TI nas empresas:

  • vantagens competitivas interessantes;
  • acesso a tecnologias inovadoras;
  • ganho de velocidade no desenvolvimento de produtos;
  • redução de custos com contratação de pessoal;
  • melhora do controle de despesas, que deixam de ser variáveis e podem se tornar fixas;
  • melhora na performance dos negócios;
  • foco no core business da empresa;
  • aprimoramento do acompanhamento de resultados, por meio de métricas e relatórios que podem ser obtidos em tempo real;
  • possibilidade de fazer um investimento em TI que não acarreta em elevação considerável de custos.

9 dicas para escolher a empresa para terceirização de TI

Diante dos benefícios, você pode perceber a importância que a terceirização de TI tem para os negócios. Portanto, torna-se fundamental saber como fazer as melhores escolhas no dia a dia.

Veja, a seguir, 9 dicas que podem auxiliá-lo nessa decisão.

 1. Entenda a demanda de sua empresa

Esse é um erro muito comum de pequenos empreendedores: sair a campo para escolher um parceiro terceirizado, sem definir o que a sua empresa espera dele.

Você escolheria um funcionário antes de saber o que ele fará e se ele tem as qualificações para tal? Provavelmente não. Então, por que fazer isso na hora de escolher uma empresa que prestará serviço para seu negócio?

Antes de começar a procurar por uma especializada para assumir a gestão de TI, defina quais são os requisitos básicos que ela deverá suprir, o que você espera dela e quais são as principais necessidades do seu negócio em relação à Tecnologia da Informação.

Lembre-se de que essa é uma área estratégica e, portanto, quanto mais você domina as suas necessidades e demandas, melhor será direcionado o seu olhar para encontrar quem possa atender a essas questões. Por isso, o primeiro passo é fazer uma avaliação minuciosa interna.

2. Pense no custo-benefício

Mesmo que a sua empresa esteja com um orçamento apertado, não escolha um parceiro baseado apenas em preço. Para que você encontre o melhor custo-benefício, é importante que sejam avaliadas várias prestadoras e suas peculiaridades.

Mesmo que o preço seja um critério importante a ser considerado, o barato pode sair caro. O equilíbrio entre o preço competitivo — que caiba no orçamento da empresa — e os benefícios trazidos é a melhor solução para esse fim.

Escolha aquela que consiga realmente atender às suas necessidades, tenha credibilidade e um preço acessível. Quanto maior for a amostragem, maior será a variedade de valores e SLAs para que você analise e ache uma solução que atenda ao seu perfil.

Além disso, quanto mais você pesquisar, mais parâmetros terá para identificar se os valores cobrados pelas empresas estão sendo justos ou não e, assim, identificar aquelas que possam praticar valores abusivos e evitá-las.

3. Foque na segurança

Se você vai colocar uma empresa para gerenciar a sua infraestrutura de TI, terá que tomar todas as precauções em relação à segurança. Afinal, ela terá que garantir a proteção e a integridade de um ativo cada vez mais valioso para a sua gestão: os dados.

Avalie todos os critérios de segurança do futuro parceiro. Além disso, exija que a empresa forneça um bom controle de acesso e medidas de segurança que garantam a proteção da rede, tanto em relação ao sistema quanto à parte física.

4. Busque referências junto aos clientes

Uma das maneiras mais eficientes de analisar a reputação de uma empresa é entrando em contato com seus clientes anteriores. Busque o máximo de referências que puder, de preferência de negócios que atuam no mesmo ramo e que tenham o mesmo porte que o seu.

Se você não conhece esses gestores para marcar uma reunião, entre em contato com eles via e-mail ou telefone. Se também não for possível estabelecer esse contato, verifique a reputação da empresa em sites especializados, como o Reclame Aqui, e nas redes sociais. Certamente, você encontrará muitas referências.

5. Avalie os casos de sucesso

Além da pesquisa voluntária, a própria empresa que você deseja contratar pode apresentar os cases de sucesso de parceiros que utilizaram os serviços. Isso dará uma base maior para que você avalie o perfil e a sua capacidade de atuação, assim como o formato do serviço, os prazos atendidos e o tamanho da infraestrutura.

6. Analise os objetivos do fornecedor

É importante entender como a empresa terceirizada enxerga seus clientes: como uma contratante ou como uma parceira de negócios. No primeiro caso, a contratada tende a focar em um serviço mais reativo, ou seja, sua ação é sempre motivada após algum problema.

Já as empresas que têm uma postura de parceiras de negócios trabalham de uma forma preventiva e proativa, sempre buscando evitar problemas e apresentando soluções para garantir uma boa disponibilidade de sua infraestrutura de TI.

Nesses casos, ela entende que uma parceira, quando cresce, leva à expansão do negócio também. Há a compreensão que, nesse caso, todos saem ganhando.

É importante que o responsável pela empresa terceirizada se apresente como um colaborador, que está pronto para ajudar a sua empresa a atingir os objetivos comerciais estratégicos. Se isso acontecer, é bem provável que vocês comecem uma parceria duradoura e que traga benefícios mútuos por um bom tempo.

7. Teste amostras de serviços

Algumas empresas que fornecem a terceirização de TI oferecem amostras de seus serviços, por um tempo determinado (muitas vezes, chamado de período de testes ou trial test).

Essa é uma excelente estratégia para que o cliente não se amarre a um contrato antes de realmente saber se os serviços prestados atenderão à sua demanda. Para a empresa de TI, é uma chance de fidelizar o cliente antes mesmo de fechar o SLA.

Geralmente, esse período de testes varia de 7 a 45 dias. Nele, a sua empresa terá acesso a todas as ferramentas e recursos que a empresa fornece para os seus clientes fixos, para testes e todos os pormenores. Essa é uma fase importante para avaliar se, de fato, há compatibilidade entre os serviços oferecidos e as demandas do negócio.

Muitas empresas disponibilizam essa informação diretamente em seus sites. Contudo, mesmo que você não encontre essa opção, não custa entrar em contato e tentar negociar esse período de testes diretamente com eles, para garantir que o alinhamento estratégico seja o mais próximo possível.

8. Avalie a estrutura e a equipe

Antes de fechar negócio com o fornecedor de TI, conheça a sua estrutura e, se possível, visite a sede da empresa.

Certifique-se de que a equipe de atendimento tenha a capacitação profissional adequada para atender às suas demandas. Veja se a empresa conta com uma estrutura de ponta, para entregar um serviço proativo, baseado no monitoramento e na automação de processos.

9. Priorize um bom suporte

Outro ponto fundamental para a escolha é avaliar de que forma é possível obter o suporte em caso de problemas. Isso é importante, principalmente, porque falhas e quedas de sistemas, entre outros pontos, podem ocorrer no dia a dia e colocar em xeque o funcionamento do negócio.

Por exemplo, um e-commerce não tem, necessariamente, o TI como core business da empresa. Contudo, as atividades principais dependem essencialmente de que essa área esteja funcionando plenamente.

Um servidor fora do ar, assim, pode fazer com que as atividades sejam paralisadas e, portanto, comprometer as vendas da empresa. Nesse momento, a agilidade do suporte será fundamental para garantir a continuidade dos serviços.

Se a empresa dificulta a comunicação para esse fim, bem como demora para estabelecer o suporte e retomar o serviço, o negócio terá altos prejuízos. Por isso, avalie como são esses processos e opte por aqueles que sejam mais ágeis e menos burocráticos.

O conceito de outsourcing de TI

Você pode encontrar, durante suas pesquisas, o conceito de outsourcing de TI. Mas o que é isso? Ele diz respeito, justamente, ao processo de terceirização da gestão e controle dos sistemas.

Normalmente, isso é feito por meio de oferecimento de pacotes de serviços para o contratante, que serão responsáveis por conduzir todo o processo de TI do negócio.

Da mesma forma, é importante estar atento a essas questões que citamos ao longo do artigo, para tornar o processo mais eficiente e evitar problemas para sua empresa. Afinal, ter dores de cabeça na gestão de TI é algo indesejável, não é mesmo?

Como vimos, a terceirização de TI é um movimento estratégico que muitas empresas estão fazendo em busca da otimização da gestão. Porém, antes de definir quem cuidará da sua infraestrutura, avalie bem os requisitos que listamos neste texto. Na GD Solutions, temos uma equipe com profissionais capacitados em servidores, redes, banco de dados, virtualização e tudo o que for necessário para modernizar a sua empresa.

Quer saber como contar com os nossos serviços de terceirização de TI? Visite o nosso site e descubra quais são os nossos diferenciais!