A Supply Chain Management (ou SCM) é um conceito fundamental para a organização de processos logísticos das empresas. Afinal, surgiu como uma forma de expandir a concepção de logística, com foco em gerenciamento inteligente e integrado de toda a cadeia. Nesse sentido, é mais que importante delinear a necessidade do apoio da TI e estabelecer a parceria entre os setores.

Com o investimento em tecnologia, as empresas se tornam inteligentes, integradas e autônomas, com a capacidade de tomar melhores decisões, reduzir custos e aprimorar os processos. Por essa razão, você precisa compreender a fundo como funciona essa relação entre TI e SCM.

É o que explicaremos neste artigo. Falaremos sobre a importância de pensar mais na SCM, os desafios, a integração entre as áreas e mais. Acompanhe!

Qual a importância de otimizar a Supply Chain Management na empresa?

Supply Chain Management é muito mais do que só um termo relevante, comentado por todos. É uma forma de pensar as operações logísticas com foco na eficiência. Contudo, é importante que consideremos essa gestão como ajustável e melhorável, uma vez que há motivos que denotam a importância de buscar sempre melhorias para a SCM.

Um dos primeiros pontos é uma melhor integração de todos os agentes da cadeia. Pessoas, transporte, dados, ativos, insumos, empresas e registros poderão ser conectados e centralizados com maior facilidade, de modo que nenhuma informação se perca. Desde a etapa de produção até a entrega ao cliente, a empresa garante um cuidado maior, com priorização da eficácia.

Além disso, é possível ir além do processo puramente logístico e gerenciar de forma integrada questões como o marketing e a comunicação entre os players. Desse modo, os envolvidos são capazes de assegurar entregas realizadas dentro do prazo, com o máximo possível de comodidade e segurança para o consumidor.

Aliás, é importante dedicar mais palavras aos prazos. Eles são determinantes para uma boa experiência com empresas em processos de logística. Um curto período de entrega é crucial para que um cliente seja fidelizado e consiga enxergar valor nos serviços de uma companhia, de forma a continuar comprando dela. O ideal é sempre surpreender o cliente com entregas eficientes, antes dos dias estipulados.

Para obter esse benefício, contudo, é importante focar na evolução do SCM, com o aumento do investimento em TI. Veremos em detalhes, no tópico 3 em diante, os impactos da contribuição das tecnologias da informação, mas podemos adiantar que haverá maior controle para a gestão.

Com boas entregas, o cliente verá um diferencial competitivo na organização e em seus processos, o que será definitivo para destacar essa empresa como um player que tem credibilidade e autoridade no mercado. Em um nicho tão competitivo e concorrido, essas ações devem ser consideradas prioridade para manter a sustentabilidade e a sobrevivência das companhias.

Outro fator que é beneficiado com a otimização da Supply Chain Management é o controle de preços. Uma vez que o processo envolvendo comunicação, transporte, armazenamento, produção e distribuição se torna mais eficiente, com controle das inovações tecnológicas, há uma considerável economia de custos.

Essa economia, por sua vez, converte-se em diminuição de preços de fretes para os consumidores. Assim, temos mais um aspecto que ajuda na fidelização: preços mais baratos para receber suas encomendas em sua residência. Evidentemente, essa redução já estabelece um destaque competitivo importantíssimo, criando valor para o cliente e para o mercado.

Quais são os desafios na gestão de cadeia de suprimentos?

Uma cadeia de suprimentos é, como o nome já sugere, um conjunto de processos que devem ser interligados corretamente para que os resultados sejam os melhores. Entretanto, a complexidade dessa série de atividades gera muitos desafios para as empresas.

Um deles é justamente a corrida contra o tempo. Em uma entrega programada para o cliente, há um prazo para que todas as organizações envolvidas entreguem suas partes. Como são muitas, em uma cadeia, é difícil garantir que elas realmente cumpram o que foi acordado em termos de prazo. Ademais, muitos imprevistos ocorrem.

Produtos que sofrem avarias na parte da estocagem e armazenamento, produtos que são extraviados na etapa de transporte, veículos que sofrem com questões técnicas, falta de comunicação: esses são alguns dos aspectos que pesam contra a empresa que precisa entregar algo ao cliente.

Nesse sentido, as organizações sempre precisam de uma capacidade maior de monitoramento e controle, mesmo a distância, para que consiga manter seus prazos. A própria definição dos prazos-limite já é um desafio em alguns casos.

Nos subgrupos da supply chain, temos mais desafios. Estoque excessivo é um problema, pois geralmente o espaço de armazenamento é escasso. Processamento excessivo pode ser também. Diversos gargalos envolvendo requisições ou um número maior de itens do que o ideal podem acumular problemas para a gestão.

Questões de infraestrutura de TI e falta de integração acarretam erros e imprecisões na comunicação entre os fluxos. Caso não haja o apoio de soluções específicas para interligar os parceiros, a espera pode ser grande, o que se torna insatisfação dos clientes diante de produtos parados ou incapacidade de encontrá-los.

Por fim, podemos falar da própria competitividade do mercado, que se transforma em um desafio em alguns casos. Como o mundo está altamente dinâmico e envolvido na globalização, é comum que o transporte de produtos se torne cada vez mais ágil e rápido, com o apoio das tecnologias disruptivas que existem.

Então, essa pressão do próprio mercado acaba criando a necessidade por velocidade e dinamismo, o que pode não ser a realidade de quem gerencia a supply chain sem o auxílio das melhores soluções. Se atualizar constantemente é um processo difícil para muitos, pois não faz parte de sua mentalidade e cultura.

Quais os benefícios da integração da TI à gestão de cadeia de suprimentos?

Nesta seção, vamos falar um pouco mais sobre os benefícios da integração de TI à gestão da cadeia.

Flexibilidade

Uma primeira vantagem que vale a pena comentar é a flexibilidade. Com um bom apoio e suporte de TI, a supply chain consegue se adaptar a diferentes cenários e a acontecimentos inesperados. Além disso, uma gestão inteligente, com o apoio das inovações possibilita maior flexibilidade diante de novas tendências ou necessidades por parte dos clientes.

Assim, as empresas envolvidas conseguem ajustar seus processos e toda a cadeia se torna moderna e otimizada.

Visibilidade

Outro fator é o aumento da visibilidade e da transparência. Um exemplo muito claro disso é a facilidade de controle de estoque e de inventário com os softwares. A liderança consegue enxergar muito bem todos os processos, sem pontos cegos e erros muito impactantes. Dessa maneira, gargalos associados com perdas de produtos ou outras questões são evitados.

Monitoramento e rastreamento

Aliás, para aumentar a visibilidade, o que a tecnologia emprega é justamente uma solução de monitoramento mais robusta. Ao permitir que a gestão consiga rastrear itens e veículos de forma prática, independentemente de onde estiverem, os sistemas favorecem o controle e evitam perdas e atrasos. Esse monitoramento pode acontecer com o auxílio de inovações como a internet das coisas e os drones.

Com uma ajuda tão precisa nesse sentido, as empresas garantem uma verificação completa em todos os pontos da cadeia. É possível oferecer valor aos clientes ao permitir que eles identifiquem em qual etapa seus produtos estão e é viável proteger os equipamentos contra possíveis incidentes. Caso algo aconteça, os gestores ficam sabendo em tempo real e conseguem agir de forma corretiva com eficácia.

Segurança

No mundo digital, a segurança é um fator fundamental. O apoio de sistemas tecnológicos não somente ajudam a reforçar a proteção da empresa em um nível digital, como também cooperam com a proteção e a segurança de colaboradores e itens no mundo físico.

Estamos falando de soluções antivírus, firewalls, backup na nuvem e monitoramento para evitar que dados se percam e se tornem inacessíveis; contudo, também queremos englobar a proteção dos motoristas e dos produtos com controle de tráfego, controle de rotas e rastreamento em tempo real.

Mobilidade

Para aprimorar a questão dos dados acessíveis em tempo real, uma das características da TI integrada ao supply chain é a mobilidade. Esse elemento contribui para que os líderes consigam uma visão completa dos processos diretamente de seus smartphones, independentemente de onde estejam. Essa facilidade é crucial para otimizar as operações e prevenir gargalos, bem como evitar decisões atrasadas.

Foco no cliente

Sobretudo, um dos princípios da inovação moderna é o foco no cliente. Na cadeia de suprimentos integrada ao TI, isso se torna um benefício garantido. As tecnologias cooperam para tornar as operações enxutas, eficientes e interligadas como devem ser, o que gera mais valor para o cliente no final da jornada. Além disso, como já falamos, a visibilidade e a segurança também são transformados em valor para o consumidor.

Como o TI pode ajudar no Supply Chain Management da empresa?

Já falamos da importância de pensar com maior cuidado a SCM. Também abordamos os benefícios de contar com o apoio da TI. Agora, vamos verificar como a TI pode ajudar na gestão da supply chain.

Automação

Primeiramente, temos que mencionar o poder da automação. Uma das possibilidades de utilizar serviços de TI para o setor logístico e para os outros processos da cadeia é justamente automatizar o máximo possível, de forma a tornar as operações mais eficientes e ágeis.

A automação permite que os funcionários deixem de focar tarefas repetitivas e desgastantes. Consequentemente, consegue-se um tempo mais rápido para resolver essas tarefas, com os algoritmos assumindo o controle.

Ademais, as próprias soluções que automatizam processos já cuidam de integrá-los. Os sistemas se conectam perfeitamente entre si, sem que haja gargalos de comunicação e protocolos burocráticos necessários. Portanto, a companhia consegue duas vantagens em uma única estratégia.

Comunicação

A comunicação é outra questão que merece a nossa atenção. A tecnologia da informação pode ajudar na estruturação da infraestrutura para possibilitar que membros se comuniquem melhor entre si. Da mesma forma, viabiliza que a empresa consiga conversar com fornecedores e parceiros para ajustar a transparência do processo.

Padronização de processos

Também podemos citar a padronização de processos. Uma gestão de supply chain que conta com o apoio da TI é estruturada de acordo com os padrões de funcionamento da lógica dos sistemas. Então, fica mais fácil definir formas padronizadas de agir e organizar as tarefas necessárias.

Geração de relatórios

A TI ajuda na geração de relatórios importantes para a tomada de decisão dos gestores. Em cada uma das etapas, é possível contar com essa visibilidade para otimizar os resultados e evitar erros nas escolhas. É viável aprimorar registros de inventário também, o que contribui para o aumento da segurança com relação aos produtos e itens que passam pelo fluxo.

Uso das melhores soluções

Temos que mencionar algumas tecnologias-chave para tornar essa seção mais completa. Três delas são muito importantes quando falamos em supply chain: WMS, TMS e ERP. As duas primeiras são muito voltadas para o encadeamento logístico, enquanto a terceira fornece a conexão entre elas e as outras ações.

O WMS é o sistema de gerenciamento de armazéns. Controla estoque, entrada e saída de mercadorias e permite monitoramento ativo de todas as operações em ambientes de armazenamento.

Já o TMS é voltado a controlar o transporte. Cuida de gestão de frotas, gestão de tráfego, definição de custos, controle de manutenção, rastreabilidade, auditoria, entre outras funções.

Por sua vez, o ERP é o sistema central da gestão de uma empresa. Se comunica com outros subsistemas, como o WMS e o TMS, oferecendo funcionalidades gerais para controle de diferentes partes da companhia. É um apoio para a liderança na geração de relatórios e na garantia de qualidade em todos os pontos e setores.

Quais são as demandas de TI na área logística da empresa?

Entenderemos um pouco sobre as demandas e responsabilidades da TI na gestão da cadeia de suprimentos.

Elaboração de PDTI

PDTI é o Plano Diretor de tecnologia da informação. É importante porque concentra informações relevantes sobre os processos, os produtos e as necessidades do setor. Na cadeia de suprimentos, atua como uma espécie de planejamento acerca do que é necessário priorizar antes de escolher uma solução específica de uma empresa de TI.

Definição de requisitos

Antes de buscar um provedor ou uma tecnologia, o ideal é especificar requisitos. Eles dizem o que a empresa precisa e quais são as dores atuais que merecem uma intervenção tecnológica. Assim, softwares sob medida podem ser adotados para maximizar as vantagens.

Validação de fornecedores

Outra responsabilidade para o setor é a validação de fornecedores. Isto é a importância de pensar nos critérios para entender se um fornecedor é uma boa opção ou não, considerando os requisitos e o planejamento.

Conforme vimos, a Supply Chain Management é uma importante estratégia para conseguir os melhores resultados em uma empresa que lida com produtos e entregas. O uso da tecnologia é crucial para tornar os processos mais eficientes e garantir que a gestão da cadeia seja integrada e devidamente segura.

A TI fornece flexibilidade, capacidade de monitoramento, suporte a decisões rápidas e foco no cliente — o que soluciona os problemas existentes e supera os desafios comuns da supply chain.

Gostou do conteúdo? Ele ajudou você a entender esse tema? Então, compartilhe em todas as redes com todos os seus amigos.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário