Construir uma infraestrutura de informações incorporada e sustentada está no centro da maioria das organizações atualmente, seja para uma iniciativa de transformação digital, segurança da informação, seja simplesmente para manter uma eficiência de custos. Mas como gerenciar esses ativos adequadamente para obter resultados ideais?

O inventário de TI provavelmente é a resposta. Existem muitas vantagens em criar e manter um inventário preciso e atualizado. Neste artigo, falamos sobre a importância do gerenciamento de ativos de tecnologia e damos algumas dicas de como fazer um inventário de TI. Acompanhe!

Benefícios de ter um inventário de TI organizado e atualizado

O inventário de TI nada mais é do que um controle dos ativos de tecnologia da informação da empresa e é uma tarefa importante que pode economizar tempo e dinheiro. Abaixo estão algumas das principais razões pelas quais ter um inventário de TI organizado e atualizado é importante.

Acompanhamento de ativos

Um inventário de TI permite que a organização acompanhe todos os ativos do negócio. Ele pode dizer onde os ativos estão localizados, como são usados e quando foram feitas alterações neles.

Operação mais eficiente

Com um inventário de TI atualizado, a empresa pode entender os recursos de seus ativos e como eles podem ser operados da maneira mais eficaz.

Implementação de um plano de gerenciamento de riscos

O inventário de TI também pode incluir o gerenciamento dos riscos relacionados ao uso e propriedade dos ativos. A avaliação adequada dos ativos pode ajudar a identificar os riscos envolvidos e a encontrar uma solução para evitá-los.

Desenvolvimento de um inventário de TI

Além de registrar o que você tem em mãos, convém manter registros detalhados de cada ativo em seu inventário de TI. Manter esses registros ajudará você a ter controle sobre o seu ciclo de vida da tecnologia.

Identifique e registre seu inventário

Como primeiro passo, você deve criar uma lista detalhada contendo todos os ativos de tecnologia da sua empresa — hardware e software —, identificando quais são as funcionalidades de cada um e em quais setores eles estão empregados.

Mapeie o ciclo de vida dos seus ativos

Além de identificar a localização do ativo, é importante mapear o ciclo de vida dele. Aqui devem ser registrados dados como últimas atualizações, data de instalação, versões e suportes realizados.

Planeje melhorias e expansões

Todas as informações coletadas servirão de base para que você planeje melhorias e ou expansões que possam otimizar o uso dos ativos de TI e, consequentemente, as estratégias do negócio.

Melhores práticas no gerenciamento do inventário de TI

Fazer inventário antes de gastar dinheiro é um conceito simples; no entanto, soluções em nuvem, ativos de IoT, ambientes virtuais e tecnologias emergentes estão apresentando novos desafios de descoberta e gerenciamento de inventário para os departamentos de TI em muitas organizações. Confira a seguir algumas das melhores práticas nesse tipo de gerenciamento.

Defina um ciclo de vida de ativos de TI

Crie um processo de gerenciamento de inventário que documente o status do ciclo de vida de cada ativo de TI. As informações do ciclo de vida do ativo mostrarão aos administradores de TI se um ativo estiver em uso, no armazenamento, no check-out, disponível ou desativado.

Determine se os ativos de TI devem ser “gerenciados” ou “não gerenciados”

Determine o risco associado aos ativos de TI e coloque-os em uma das duas categorias a seguir: gerenciado ou não gerenciado. Os ativos de TI que contêm dados proprietários, como laptops, desktops, servidores e dispositivos móveis, devem ser colocados na categoria gerenciada.

Já os ativos de TI que suportam requisitos operacionais que não contêm dados confidenciais, como hubs, monitores e impressoras (sem discos rígidos) devem ser colocados na categoria não gerenciada.

Por fim, vale ressaltar que o gerenciamento de um inventário de TI não é uma atividade única — é um processo contínuo. Quando ele está atualizado e reflete a realidade da empresa, você tem a chance de otimizar o valor obtido de seus sistemas de TI.

Agora que você está preparado para montar o inventário de TI da sua empresa, compartilhe este artigo nas suas mídias sociais e comente o assunto com seus colegas de trabalho e parceiros de negócios!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário