Uma das aplicações mais bem-sucedidas das ferramentas tecnológicas é no campo da logística. A TI na logística ajuda a enfrentar os principais desafios do setor, de modo a gerar maior visibilidade e permitir um controle estrito das operações. A partir de uma série de aplicações, é possível desenvolver uma infraestrutura e um ecossistema tecnológico que possibilita melhorias globais na cadeia de processos.

Contudo, para entender a complexidade que envolve a união entre essas áreas, é preciso ir além e investigar os softwares e como eles são usados. Então, compreenderemos como a inovação ocorre e quais são os mecanismos adotados para reduzir os custos, aumentar a agilidade e reforçar a segurança.

Para entender melhor esse assunto e dominar as principais ramificações, acompanhe com atenção os tópicos a seguir.

A importância de investir em inovação

Investir em inovação hoje não é mais uma questão a ser tratada como adicional. O mundo moderno é movido por inovações, em todos os âmbitos e setores. Assim, adotar propostas inovadoras é simplesmente responder a esse cenário de uma forma positiva, com planos de mudança concretos. 

A sustentabilidade de qualquer negócio depende muito de como ele se comporta diante dessa necessidade. As tecnologias ajudaram a igualar um pouco mais as empresas e colocá-las para competir sob seus padrões, a partir da adaptação a esse universo virtual e digitalizado. Evidentemente, grandes empresas apresentam maior facilidade; contudo, pequenas dispõem de muitas oportunidades também.

Enquanto as empresas adentram esse mundo, é natural que mudanças aconteçam. Pensar a inovação de forma proativa é se preparar para elas e planejá-las, a fim de obter menos dificuldades em fazer o que deve ser feito. É abraçar o novo momento, assumir os riscos, diminuir os conflitos e aproveitar as soluções para obter benefícios para o dia a dia.

A competitividade em tempos digitalizados se tornou ainda mais acirrada. Assim, é necessário investir nessas soluções para aumentar a capacidade de competir, sempre com melhores números, menores custos, maior agilidade e maior produtividade. Em última análise, as melhorias internas se convertem em satisfação dos clientes e em ótimas oportunidades de parceria com outras empresas.

Além disso, a inovação ajuda a ativar a inteligência das empresas, fortemente baseada na capacidade computacional de lidar com os dados e de extrair valor deles. Os dados disponíveis são gerados pelos próprios sistemas do dia a dia. Portanto, trata-se de usar a tecnologia para promover melhorias tecnológicas, utilizando-a como matéria-prima para produção de otimizações que antes eram inalcançáveis.

Impactos da inovação para a logística

Atualmente, muito se fala da inovação aplicada a setores específicos. Podemos comentar, por exemplo, os efeitos desse conceito pensado na logística. 

Primeiramente, é preciso destacar que a inovação na logística sempre atua com a finalidade de lidar com os desafios principais. Como a área é marcada por processos longos, encadeados, que precisam de visibilidade e controle, esses devem ser focos da aplicação tecnológica. 

A inovação pode atuar, por exemplo, para aumentar a visão dos gestores sobre todos os processos logísticos. Assim, é possível superar barreiras geográficas e limitações que impedem o controle efetivo e a intervenção devida, com um acompanhamento que utiliza Edge Computing e internet das coisas, entre outras soluções. Aliado a isso, podemos destacar a capacidade de monitorar as etapas e os produtos em cada uma das fases.

Na prática, soluções cada vez mais precisas são adotadas para rastreamento de mercadorias, tanto na fase de transporte, quanto nos armazéns e centros de distribuição. Assim, é possível evitar perdas dos produtos e problemas na gestão, bem como compartilhar informações para outros agentes da cadeia.

Inovações também ajudam no planejamento. Essas ferramentas são fundamentais para garantir a previsibilidade sobre o processo, uma vez que permitem acompanhar indicadores e estimar informações futuras. Assim, é possível estabelecer planos mais condizentes com a realidade e também ajustar as propostas antes que elas se mostrem ineficazes.

Um exemplo disso é a capacidade de previsão de demanda, que pode ser feita com a integração de diversos sistemas. A empresa consegue se preparar para lidar com um determinado número de itens no estoque, por exemplo, por saber que eles serão demandados por clientes.

Outro ponto é a padronização e esquematização de processos. Por definição, as operações logísticas já tendem a ser padronizadas, contudo, erros e imprevistos podem ajudar a distorcer o funcionamento normal. As ferramentas tecnológicas atuais auxiliam nesse quesito, contribuindo para que as etapas sejam bem definidas e sigam um esquema claro.

Outro impacto importante para mencionar é o uso de tecnologias de apoio à decisão que transformam a logística em um setor estratégico. É possível ir além das questões operacionais e lidar com indicadores e métricas que ajudam a chegar a melhores escolhas. Uma forma mais eficiente de estocar produtos ou uma estratégia nova para reduzir consumo de combustível no transporte, por exemplo. 

Cada decisão parte dos dados. Esses sistemas, cada vez mais autônomos e inteligentes, processam esse mar de dados e entregam insights preciosos, que, combinados com a expertise da gestão, ajudam a traçar planos concretos de melhorias. A tecnologia torna a evolução sustentável e mensurável, com uma racionalização das abordagens para chegar ao fim desejado (mais lucro, mais agilidade na cadeia).

A esse conceito, podemos associar a ideia de Supply Chain Management, que é uma forma de organizar a logística com automação e eficiência.

Inovações tecnológicas para o setor logístico

Nesta seção, vou falar sobre as inovações para o setor logístico de forma específica. Mencionarei os sistemas mais utilizados e como eles cooperam com o dia a dia dessa área.

Caminhões inteligentes

Um dos exemplos são os caminhões inteligentes. Eles são como uma máquina sobre rodas, com o controle total de aspectos relevantes para otimizar a dirigibilidade e a eficiência. Controle de consumo de combustível, controle das condições físicas e mecânicas do próprio veículo e até mesmo inteligência com relação aos caminhos e rotas são as características desse tipo de caminhão.

Com eles, a empresa consegue escalar as entregas e aumentar exponencialmente a qualidade dos transportes, com maior agilidade para o tempo de entrega, inclusive.

TMS (Transportation Management System)

Um sistema que está associado aos caminhões inteligentes é o famoso TMS (sistema de gestão de transportes). É um tipo de software específico para a gestão dos transportes, com controle de roteirização, controle das frotas, gerenciamento dos profissionais envolvidos, monitoramento dos produtos, bem como administração da comunicação devida com outros sistemas que acompanham os pedidos. 

Um foco importante para o TMS é a eficiência. Ao buscar as melhores rotas, por exemplo, a finalidade é reduzir o consumo e gerar agilidade nas entregas. Ou seja, é fazer mais, por um custo menor.

CRM (Customer Relationship Management)

O CRM (gestão de relacionamento com o cliente) é um sistema de gerenciamento de clientes e contatos. Ajuda a organizar a relação com os consumidores e a prever a demanda, com base no conhecimento sobre eles. Assim, o sistema atua em conformidade com as outras aplicações mencionadas ao oferecer informações sobre as vendas e permitir uma visão mais proativa. 

WMS

Se o TMS gerencia o transporte e todas as questões relacionadas, o WMS (sistema de gestão de armazéns) cuida do armazenamento dos produtos nos CDs e nos armazéns. Assim, controla a entrada dos itens, o cadastro, o inventário, a localização, o endereçamento, o monitoramento diário, e a expedição e preparação para a entrega. Lida com todos os desafios de estocagem para garantir os melhores resultados.

Um dos problemas que o WMS busca resolver é a questão do espaço. Em um centro de armazenamento, o espaço não é infinito, portanto, gerenciá-lo devidamente para assegurar que não haja excesso de produtos ou falta de locais para estocar é muito importante. O WMS trabalha, portanto, em comunicação com outros softwares que registram os pedidos e estimam a demanda. 

ERP

O ERP (gestão de recursos empresariais) é um dos sistemas mais utilizados na gestão logística. É uma aplicação geral, que controla todas as operações da companhia de maneira integrada. Para cada setor, temos um módulo, que se conecta com os outros e transmite e recebe informações. Trata-se, então, de uma aplicação que centraliza a gestão da empresa e todos os registros importantes acerca das operações.

Um grande destaque acerca do ERP é o fato de que há módulos dentro dele que lidam com os processos logísticos. Assim, a empresa pode adotar o módulo de WMS para gerenciar os armazéns, ou o módulo de TMS para controlar os transportes. A vantagem de utilizar os módulos dentro do ERP é a integração e a facilidade de implantação e customização, já que funcionam como parte de uma aplicação maior.

Outro ponto acerca desse tipo de software é que ele é altamente personalizável. A companhia consegue adotar apenas os módulos específicos para o seu tipo de negócio, de modo que o sistema atenda perfeitamente às demandas internas. Evita-se, então, perda de tempo com outros recursos desnecessários.

Os benefícios da tecnologia na logística

Uma vez que já falei sobre as possibilidades de sistemas, vou aprofundar a questão dos benefícios da tecnologia na logística.

Redução de custos

Um dos pontos mais importantes é justamente a redução de custos. Com o apoio da TI na logística, os processos e a cadeia se tornam mais eficientes, com menos gastos e despesas para alcançar os resultados positivos. Além disso, a maior previsibilidade sobre as operações comuns facilita a identificação de erros e a padronização, o que, por sua vez, elimina custos de problemas inesperados.

Um exemplo de economia na prática é a redução de perdas de produtos por conta do monitoramento. Outro é o menor gasto de combustíveis com rotas eficientes no transporte.

Melhor relação com clientes e parceiros

Outro ponto positivo é a melhoria na relação com os clientes e com os parceiros na cadeia logística. Em primeiro lugar, produtos que chegam em tempo hábil e em boa qualidade são fatores que ajudam a garantir a confiança do cliente. Em segundo lugar, temos que o uso da tecnologia favorece a comunicação e a transparência entre os agentes da cadeia de processos logísticos (fornecedores, armazéns, transportadoras). 

Redução de retrabalhos e erros

A eficiência tecnológica é sinônimo de eliminação de erros. Os sistemas favorecem esse aumento da precisão mensurado, de modo que os processos se tornam tão padronizados, que cooperam ativamente com os resultados otimizados. Por exemplo, falhas no registro de mercadorias, na hora de encontrar um item no centro de distribuição ou de rastrear um produto serão eliminadas.

Assim, inconvenientes como envio de produtos errados e outros quesitos também podem ser eliminados. Se há menos erros, também há menos retrabalho, já que a gestão não precisará engajar os colaboradores para refazer operações e atividades. No geral, a produtividade aumenta. 

Comunicação e integração

Outra vantagem de usar a tecnologia na logística é a melhoria na comunicação entre as partes, como inclusive já comentei. Isso se dá por conta da integração entre sistemas e entre as etapas em si. Quando acontece um pedido, ele já é integrado com o estoque e com o transporte, de modo que todos estejam preparados para responder à demanda da melhor forma.

Um fator determinante para o sucesso da integração é a automação. Os sistemas interligados são automaticamente atualizados com novas informações oriundas de outros softwares. 

Flexibilidade

Investir em tecnologia no mundo moderno é, sobretudo, aumentar a flexibilidade para lidar com os problemas e com a dinâmica do mercado. A empresa equipada com as inovações mais poderosas conseguirá escalar quando a demanda aumentar, bem como mudar suas estratégias quando for necessário. É possível acompanhar a transformação digital no setor e obter os melhores resultados.

A importância do suporte do TI no uso da tecnologia na logística

Diante de uma TI ainda mais importante, carregando para si muitas das demandas de diversos setores, o suporte se torna mais necessário. A equipe que oferece o apoio técnico para que a estrutura se mantenha firme deve ser reconhecida de fato como um braço importante para sustentar o todo.

Nesse sentido, um dos principais pontos é a necessidade de manter tudo funcionando, com sistemas disponíveis e em boas condições. O time de suporte atua diretamente nesse sentido, com uma visão proativa dos equipamentos e das manutenções que devem ser feitas. Com o apoio dos profissionais especializados, é viável garantir o melhor aproveitamento dos ativos.

Além disso, os especialistas também ajudam a otimizar ainda mais a infraestrutura que já funciona muito bem. Ao gerenciar a TI com o suporte, a empresa assegura melhorias constantes sempre que possível, de modo que seus processos sejam otimizados e sempre gerem novos resultados positivos. 

O suporte ajuda a melhorar os indicadores e preparar a empresa para novas e maiores demandas. Da mesma forma, é crucial para manter a segurança e a proteção dos dados que circulam nessas aplicações, com métodos consistentes e comprovados com relatórios que mantém os gestores a par do que está sendo feito.

O TI na logística consiste em diversas investidas inovadoras para lidar com os desafios comuns e otimizar os processos continuamente. A partir de sistemas como o ERP, o WMS e o TMS, é possível aumentar eficiência, reduzir custos, aumentar o controle e a visibilidade sobre os itens no estoque e no transporte, bem como outras vantagens fundamentais. 

Gostou do conteúdo? Compartilhe-o em suas redes sociais! 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário