As empresas do varejo que estão em busca de um diferencial competitivo tem enxergado na transformação digital uma alavanca para otimizar os seus processos. O resultado tem sido uma maior proximidade com o consumidor, entrega de uma experiência de compra muito mais personalizada, e processos automatizados, que contribuem para o aumento de produtividade, acelerando as vendas, o marketing e o atendimento.

Tudo isso contribui, não apenas para a otimização de processos, mas também para a redução de custos, ampliação do escopo de atuação da empresa — que passa a poder vender para regiões mais distantes — e melhor aproveitamento dos colaboradores, que deixam de executar tarefas burocráticas e repetitivas.

Para que possamos entender melhor a importância do TI no varejo, neste post, veremos como essa união é benéfica para a empresa, da base até o contato com os clientes. Confira!

Por que o suporte técnico é a base do TI no varejo?

É inviável para qualquer empresa, seja do varejo ou de outro segmento, manter um bom desempenho de seus ativos de TI, sem contar com um bom suporte — seja ele interno ou terceirizado. São os profissionais de suporte de TI que garantem a resolução de panes, falhas e demais problemas que podem minar a produtividade e as vendas de sua empresa.

Para garantir que tudo ocorra bem, é importante que esse suporte seja realizado por uma equipe qualificada, do tamanho ideal para atender a suas demandas — o tamanho de uma equipe de suporte depende, obviamente, da quantidade de trabalho que precisa ser realizado na empresa. 

Por que é importante contar com essa equipe?

Os problemas nunca chegam com hora marcada, não é mesmo? As falhas inesperadas são as que geralmente dão mais trabalho para resolver e as que mais podem trazer prejuízo aos negócios. 

Uma empresa de varejo que necessite de seu sistema para vendas online, em uma época de alta, como o Natal, pode perder muito dinheiro se o seu site ficar fora do ar por uma hora, por exemplo.

Além disso, há os sistemas internos, que os colaboradores utilizam em seu dia a dia nas lojas físicas, os computadores e demais dispositivos conectados à rede. Mantê-los funcionando é vital para a produtividade da empresa. Ao contar com uma equipe de suporte de prontidão você contribui para reduzir os impactos desses problemas.

Quais são as principais tendências tecnologias do varejo?

Agora que já conhecemos a base da atuação do TI no varejo, por meio do suporte, vamos aos recursos que o setor deve viabilizar para otimizar a atuação da empresa em um mercado cada vez mais concorrido e tecnológico. Acompanhe!

Integração de canais de vendas

A integração de canais de vendas já é uma realidade, pois as empresas estão apostando firme na integração entre e-commerce e lojas físicas, oferecendo mais comodidade e opções para os clientes.

O cliente pode, por exemplo, evitar filas comprando o produto no site e retirando na loja física, podendo até obter descontos especiais nesse tipo de compra. Já os vendedores podem oferecer produtos que não estejam em estoque no momento da compra, marcando uma data para o cliente buscar na loja ou enviando direto para a casa dele.

Toda essa integração só é possível se a empresa contar com uma boa equipe para criar e fazer a manutenção do e-commerce, além de contar com um servidor robusto, capaz de dar conta dos grandes volumes de dados e de tráfego que o site receberá.

Adoção de novas formas de pagamento

Outro grande benefício que a tecnologia da informação oferece para os varejistas é a diversificação dos métodos de pagamento, sendo uma das grandes características desse novo momento é a desburocratização. 

Se antes os pagamentos eram realizados prioritariamente em dinheiro em espécie, cartão ou com o quase extinto cheque, hoje, com o seu smartphone, o cliente pode pagar a sua conta utilizando o aplicativo de seu banco, um app de pagamentos, como o PicPay, ou o PIX. Há também os métodos mais avançados, como o pagamento por aproximação com o celular e até com o smartwatch. 

Mas não para por aí! Já pensou em entrar em uma loja, pegar o que você precisa e sair sem ter que parar no caixa para pagar, pois a compra será debitada em seu cartão de crédito no momento em que você sair da loja? Sim, as lojas inteligentes existem, não são obras de ficção científica. 

A Amazon Go é um grande exemplo disso. Nela, quando o cliente entra, todos os seus movimentos na loja são monitorados e registrados por sensores e câmeras. Esses dispositivos identificam tudo o que o cliente pega e devolve na prateleira, de forma precisa. Quando ele sai da loja, a compra é debitada do em seu cartão de crédito, que deve estar registrado em sua conta da Amazon.

Reforço na segurança da informação

As empresas de varejo lidam com uma série de dados pessoais e sensíveis de seus clientes, como informações bancárias, endereço, número de documentos etc. Proteger esses dados deve ser uma das prioridades das equipes de TI que atuam no suporte dessas empresas — monitoramento da rede, backup, criptografia e controle de acesso devem ser prioritários, para garantir as camadas básicas de segurança.

O vazamento de dados pode gerar prejuízos enormes para a empresa, que podem, além de custar muito dinheiro, causar um enorme prejuízo de imagem para a marca, que perderá credibilidade — os clientes evitarão compartilhar dados com vocês. Não podemos esquecer da LGDP, que regula o controle de dados pessoais realizado pelas empresas e que, dependendo do caso, pode trazer sanções pesadas.

Utilização da análise preditiva

É cada vez maior o número de redes de varejo que utilizam os dados dos clientes para identificar padrões em busca de insights. Uma das maneiras de obter essas informações, além do próprio banco de dados do e-commerce, é por meio da criação de clubes de vantagens que oferecem pontos a cada compra registrada. 

Assim, a empresa consegue mapear os hábitos de compras de cada cliente e o consumidor ganha a possibilidade de trocar os pontos por produtos. Com essas informações em mãos, a empresa pode personalizar a experiência de compra, enviar ofertas via redes sociais, e-mail, apps, etc., aumentando as conversões e a fidelização do consumidor.

Tudo isso só é possível se os processos estiverem integrados e os dados centralizados. Ou seja, tanto o sistema de gestão da loja física, quanto o e-commerce devem enviar as informações para o mesmo banco de dados. 

Além disso, é importante que a empresa disponha de um bom sistema de análise de dados, que transforme toda essa informação em insight. Tudo isso, para funcionar bem, precisa ser gerenciado por uma boa equipe de TI.

Como vimos, os impactos positivos do TI no varejo são inúmeros e podem elevar consideravelmente o patamar de uma empresa. Manter métodos anacrônicos, sem explorar as ferramentas digitais, é uma realidade cada vez mais distante e que inviabiliza a maioria dos negócios. Contar com bons sistemas e um bom suporte de TI é o primeiro dia para esse processo e fará toda a diferença para a estabilidade dos sistemas e dispositivos.

Gostou do post? Quer saber como aproveitar o melhor do TI no varejo em sua empresa hoje mesmo? Entre em contato conosco e descubra como.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário