Imagine o seguinte cenário: você, gestor, chega à sua empresa para mais um dia de trabalho e encontra os seus colaboradores em pânico. O motivo? A internet está praticamente fora do ar, com a rede interna oferecendo um nível baixíssimo de performance.

Se esse tipo de situação parece um pesadelo, é o momento de conhecer o link redundante e todas as suas vantagens. Com essa estratégia, as empresas conseguem se precaver contra falhas severas na conexão à web.

Preparei este conteúdo para que você se informe melhor sobre esse tipo de opção e saiba como ela garante o acesso permanente a uma internet de qualidade. Confira!

1. O que é, afinal, o link redundante?

Em primeiro lugar, é importante explicar o que o termo redundância significa em termos de TI. Ele se refere à capacidade de um sistema em superar a baixa performance dos seus componentes pelo acionamento de um segundo dispositivo.

Esse sistema alternativo se dedica, então, a suprir a demanda do equipamento naqueles momentos em que o principal apresenta falhas. A duplicação dos componentes essenciais é fundamental para a estabilidade das estruturas de TI.

O link redundante é, portanto, uma alternativa à opção primária, assumindo a responsabilidade principal pelas trocas de dados. Assim, ele continuará prestando os serviços requisitados pelo usuário. O interessante é que o momento de mudança é imperceptível para quem estiver utilizando o computador e não gera queda temporária.

2. Para que ele serve?

Principalmente, para que não ocorram perdas constantes de conexão que comprometam as atividades — especialmente dentro de uma empresa, na qual a estabilidade da internet é ainda mais importante.

A existência de mais de um link possibilita, ainda, a adoção de outras estratégias, como o load balance (distribuição uniforme da carga de trabalho entre links diferentes) e o chamado fail over, que garante que a execução das tarefas diárias do negócio (como realização de chamadas de vídeos e downloads de documentos e atualizações) não comprometa a estabilidade das conexões.

3. Como funciona a implementação?

Antes de contratar um link redundante, é importante realizar uma análise de demanda no fluxo de dados gerados pela empresa.

Após essa etapa, que mensura as necessidades da empresa de forma mais precisa, o segundo link entra em funcionamento, conferindo toda a estabilidade necessária para que o negócio nunca fique fora do ar ou precise ser paralisado.

4. Como ele pode ajudar a minha empresa?

A redundância é essencial para garantir a disponibilidade da sua rede. Isso porque a probabilidade de que o seu negócio perca dados é praticamente nula com uma opção extra de segurança. E o melhor de tudo: a mudança de um link para o outro é imperceptível, o que garante bom desempenho constante da sua conexão.

Atualmente, as empresas estão cada vez mais dependentes da internet para realizar suas atividades. Tarefas como a entrega de declarações à Receita Federal, a emissão de notas fiscais e o próprio comércio eletrônico dependem de uma conexão boa e estável. A redundância vai garantir o ambiente necessário para que todas essas necessidades sejam atendidas.

5. Como aderir à estratégia de link redundante?

Algumas etapas são imprescindíveis para que o link redundante seja configurado e traga benefícios reais à empresa:

  • realização de um mapeamento cuidadoso das missões críticas, listando as aplicações mais importantes, assim como o volume de demanda de cada setor;
  • direcionamento das soluções para as aplicações de maior importância para o negócio;
  • adoção de recursos de monitoramento de tráfego para acompanhar as variações de carregamento entre os links.

Além disso, é possível contar com profissionais terceirizados e consultores com foco em resultado para auxiliar no suporte aos serviços de rede e de TI em geral. Dessa forma, será possível aderir à estratégia de link redundante de forma cautelosa, respeitando a estrutura de tecnologia do seu negócio.

Ficou interessado e quer continuar lendo sobre tecnologia? Então, aproveite a visita e leia o nosso post sobre segurança de rede!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário