O uso de modelos como serviço (as a Service) se tornou uma grande tendência nas organizações, principalmente naquelas nas quais o core business esteja intimamente ligado com o setor de Tecnologia da Informação. Por isso, observar essas tendências é fundamental para identificar quais são aplicáveis ao seu negócio e de que forma podem operar para trazer resultados positivos e significativos.

Uma das tendências atuais no setor é o uso do Hardware as a Service (Hardware como Serviço — HaaS), trazendo novas oportunidades para o crescimento do seu negócio. Você já conhecia esse termo?

Se o HaaS é novo ainda para você, não deixe de acompanhar este conteúdo. Eu vou explicar o que é esse conceito, como ele pode ser utilizado, quais são os seus benefícios e os impactos sobre as organizações. Boa leitura!

O que é HaaS?

O Hardware as a Service (HaaS) é um modelo no qual as organizações podem ter acesso aos recursos tecnológicos de equipamentos por meio de locação, em um modelo de serviço.

Ele está inserido dentro de um contexto de lógica de cloud computing (mesmo que, em alguns casos, os serviços não sejam necessariamente oferecidos por meio da rede, mas seguem boa parte da lógica dos serviços em nuvem) e, também, de economia compartilhada.

Sendo assim, a empresa não realiza a compra dos equipamentos para o negócio. Normalmente, estão inclusos no pacote:

A empresa, assim, não tem custo de aquisição: o pagamento da locação é feito por meio de mensalidades, sem a necessidade de arcar com valores adicionais.

É importante ressaltar que não se trata de um modelo de locação de equipamentos, apesar de parecer, em um primeiro momento. Caso estivesse alugando, funcionaria da seguinte forma: você estaria pegando emprestado um hardware e utilizando-o em suas rotinas. Após um determinado prazo, você devolveria o equipamento.

Nem todos os acordos de HaaS, por exemplo, envolvem a devolução do equipamento para o escritório — por isso, há uma diferença ao tratar de um modelo de serviço (as a Service). Dessa forma, a contratação está mais relacionada não com a locação do hardware em si, mas do serviço de suporte ao hardware, apesar de gerar benefícios semelhantes.

Como ele é utilizado?

O HaaS é utilizado, principalmente, como uma forma de suprir a demanda por recursos mais robustos nas organizações. Pense, por exemplo, em organizações que tenham uma forte demanda por processamento de grande volume de dados em alta velocidade, de forma automatizada.

Elas dependem de recursos de processamento e armazenamento que sejam capazes de comportar esse fluxo intenso de informações. Como muitas vezes isso não é possível, muitos negócios deixam de aplicar, por exemplo, estratégias de Business Intelligence por não terem os equipamentos necessários para esse fim.

Sendo assim, o HaaS serve como um facilitador para que as organizações possam contar com tecnologias mais modernas utilizadas em hardwares para suas atividades internas, nos mais diferentes níveis.

Ou seja, as empresas conseguem utilizar recursos físicos que pertencem a outras organizações, com eficiência, garantindo a modernização dos processos internos e maior eficiência no seu dia a dia.

Quais são os benefícios do HaaS para as empresas?

Além de tornar o seu setor de TI mais estratégico, é importante, também, observar quais são os outros benefícios do HaaS para as organizações de modo geral. Apresentarei os principais pontos a seguir.

Escalabilidade

Seu negócio precisa de um aumento pontual de recursos internamente? Sem problemas! Basta solicitar para a empresa prestadora de serviço para que resolva a questão e rapidamente você terá os recursos, sem a necessidade de contratação de instaladores ou de colaboradores para realizar a prospecção de compra. Muito bom, não é mesmo?

Outro ponto relacionado com a escalabilidade diz respeito à modernização do seu inventário de TI: sua empresa não sofrerá com a obsolescência, já que poderá contar com substituições para as tecnologias mais recentes.

Sendo assim, quando chegar uma nova tecnologia, você poderá solicitar a troca e a empresa responsável deverá atualizar os dispositivos presentes. Não é preciso que a organização tenha que realizar as pesquisas e investigar quais são os modelos mais modernos — normalmente a própria prestadora realiza a indicação de troca, já que é de interesse dela que você esteja utilizando as opções mais recentes e eficientes.

Economia de recursos

Uma das principais vantagens de optar pelo HaaS é a economia na aquisição de itens. A partir da locação, você poderá solicitar a troca com a empresa responsável, não precisando se preocupar com a compra de novos itens.

Sendo assim, tem-se uma maior flexibilidade financeira e economia, principalmente para as empresas que têm necessidade em escalar rapidamente o uso de recursos — o que tornaria muito custoso adquirir equipamentos mais robustos em um momento inicial.

Além disso, em caso de falhas, indisponibilidades e problemas, não se preocupe: os especialistas da empresa responsável realizarão as manutenções necessárias para você, sem maiores problemas, seguindo o plano de contingência deles. Muito bom, não é mesmo?

Essa é uma vantagem primordial, principalmente, para as pequenas e médias empresas que trabalham com tecnologia e, portanto, precisam de hardwares potentes e mais novos de forma mais rápida, optando por modelos mais baratos para o seu uso.

Em alguns casos, ainda há a cobrança parecida com o modelo “per use”, mas isso depende do hardware escolhido e do contrato entre as partes.

Manutenção

Um ganho considerável para as organizações é a retirada da responsabilidade sobre a manutenção dos equipamentos utilizados no modelo Hardware as a Service. Pense que, por exemplo, o servidor falha em um determinado momento do dia, comprometendo seu uso.

Basta chamar a companhia responsável pelo serviço, que ela enviará técnicos responsáveis por realizar o monitoramento e a correção do servidor, tornando-o plenamente funcional — ou, então, realizando sua substituição, caso seja necessário.

Além disso, ela terá pessoas monitorando periodicamente os equipamentos, verificando se há necessidade de reparos preventivos por meio de indicadores, agindo de forma proativa e evitando que a empresa perca produtividade pela pane dos hardwares utilizados.

Com isso, o negócio também terá maior segurança em suas atividades, reduzindo os riscos de downtime, o que causa prejuízos significativos. Nada bom, não é mesmo?

Outro ponto positivo sobre as manutenções é que esse serviço já está incluso em seu contrato, no valor pago mensalmente (ou anualmente, de acordo com o padrão escolhido). Por isso, não se preocupe caso ele seja necessário, pois não custará a mais para você.

Segurança

Ter os equipamentos mais modernos à disposição é fundamental para a segurança das operações do negócio. Isso porque eles terão maior eficiência e, portanto, menores chances de travas, falhas e indisponibilidades que possam colocar em xeque o funcionamento da empresa.

Pense, por exemplo, que o servidor interno, no qual determinada solução é executada, estrague. Enquanto a questão não for solucionada, as atividades relacionadas com aquele sistema ficarão paralisadas. Além disso, os dados importantes que ainda não haviam passado por backup ou pelo processo de migração para a cloud podem ser perdidos.

O uso do HaaS garante uma minimização dessas questões, já que a empresa responsável realiza manutenções periódicas constantes. Com isso, minimiza-se as chances de panes que comprometam o funcionamento da empresa e dos dados ali presentes, garantindo maior segurança para as atividades internas.

Aplicações únicas

As empresas que trabalham com HaaS também tendem a utilizar outras tecnologias modernas, extremamente úteis para as atividades internas, como o armazenamento em nuvem ou as soluções que estejam hospedadas em cloud.

Além disso, outra opção é utilizar essas soluções para realizar a obtenção de recursos da empresa prestadora do serviço, por meio de computação em nuvem, usando outros modelos as a Service, tais como Infrastructure as a Service (Infraestrutura como Serviço — IaaS) ou Platform as a Service (Plataforma como Serviço — PaaS)

Ganho de produtividade

A partir do momento em que os seus gestores de TI não precisam mais se preocupar com essas questões, eles podem se dedicar a outros assuntos importantes do setor, incluindo a permissão do uso de soluções mais robustas.

Anteriormente, essa não era uma opção, já que havia a necessidade de maior investimento da organização para a adoção de hardwares que comportassem essas questões.

Quais são os diferentes tipos de HaaS?

A adoção do HaaS pode ser feita de duas formas: como serviços gerenciados e como grid computing. Vou mostrar como é a sua adoção em cada uma delas e tirar as suas dúvidas, a seguir.

HaaS em serviços gerenciados

O serviço hardware-as-hardware, que é de propriedade da empresa prestadora do serviço, é instalado na sua organização. É realizado um contrato de nível de serviço (SLA), no qual ambas as partes se tornam cientes de seus deveres e direitos, bem como estabelece-se qual será o modelo de pagamento. Normalmente, é adotada a opção de mensalidade, ou o valor é incorporado na estrutura de custos da empresa fornecedora.

Em caso de problemas nos hardwares utilizados, o responsável por esse outsourcing de TI deverá fazer o reparo e a manutenção de forma adequada, bem como instalar novos equipamentos e desativar outros.

Costuma ser um tipo de baixo custo e, normalmente, é o modelo mais adotado pelas organizações de modo geral. É a forma utilizada por pequenas e médias empresas, devido ao seu custo-benefício.

HaaS em grid computing

O grid computing é uma tecnologia na qual há a presença de vários dispositivos atuando de forma conjunta, em rede, para gerar um único dispositivo mais potente. Nesse caso, os fornecedores costumam comercializar o acesso a ele, por meio de conexão de rede, com uma base pay-per-use (“pague pelo uso”, muito comum nos serviços de TI).

Sendo assim, os dados são processados em uma máquina externa, não presente no ambiente da organização, e eles são devolvidos para o usuário. Dessa forma, o cliente estará utilizando a capacidade de processamento do supercomputador e pagará o proporcional pelo seu uso.

Quais são os impactos do uso de HaaS em uma empresa?

Como você pôde perceber, o Hardware as a Service é uma nova forma de oferecer recursos melhores para que a sua organização possa realizar as atividades, sejam elas internas, sejam externas, em contato com o cliente. Ele surge das tendências dos modelos as a Service, como o IaaS, Paas e SaaS. Assim como eles, o HaaS também traz uma série de impactos positivos para as organizações.

Em primeiro lugar, ele auxilia a superar uma limitação existente previamente, que minimiza as possibilidades de seu negócio atuar de forma consistente. Por exemplo, uma determinada solução importante para o crescimento poderia não ter sido implementada anteriormente, justamente pela impossibilidade técnica para isso.

Com as facilidades promovidas pelo HaaS, é possível garantir os recursos necessários com menor custo e, assim, alavancar resultados em seu negócio, melhorar a produtividade e automatizar as funções, entre outros benefícios.

Sua empresa conseguirá atuar, também, de forma mais consistente, com menor índice de interrupções por falhas em hardware, garantindo ter sempre as melhores opções disponíveis e garantido um melhor serviço internamente, bem como maior produtividade.

Sendo assim, ela passa a adentrar um novo patamar nas organizações: a possibilidade de ter recursos e dispositivos mais modernos à sua disposição, com maior eficiência e resultados, sem precisar investir orçamentos exorbitantes para isso.

Dessa forma, conseguirá acompanhar as novidades do mercado e operar com os equipamentos mais modernos. Isso é fundamental, principalmente, em um contexto no qual exige-se sempre produtividade máxima e geração de diferenciais competitivos para ganhar mais espaço no mercado.

Como vimos, o HaaS tem um papel fundamental para a modernização das organizações, principalmente aquelas que não tenham capital para investir em compras de dispositivos e hardwares mais modernos continuamente.

Por meio dele, você garante que o seu negócio estará sempre utilizando o que há de melhor em armazenamento e processamento de informações, com agilidade, praticidade e rapidez, conseguindo investir, com um valor relativamente econômico, em processos mais robustos e complexos para a sua organização.

O HaaS é uma forte tendência para os próximos anos. Portanto, se a sua empresa deseja estar entre as melhores, é importante observar essas questões.

Quer mais dicas como essas para modernizar e potencializar o seu negócio? Assine a nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário