Com a transformação digital, os recursos de TI se tornaram cada vez mais essenciais para a produtividade nas empresas. Tecnologias e boas práticas que antes eram exclusivas de grandes corporações, como o NOC, passaram a ser incorporadas em médias e pequenas empresas.

Esse crescimento da presença do NOC dentro das empresas se dá por causa de benefícios como a estabilidade e a alta disponibilidade da infraestrutura de rede, além da segurança e rápida resolução de problemas. Tudo isso tem colocado o NOC em um lugar de destaque para a boa produtividade de uma organização.

Quer conhecer o NOC, suas aplicações e benefícios? Continue lendo!

O que é NOC?

NOC é a sigla para o termo Network Operation Center ou Centro de Operações de Rede, em português — que se refere ao conjunto de dispositivos e sistemas utilizados para o monitoramento e gestão de eventos de uma empresa.

Como as tecnologias estão em constante evolução, não é incomum termos problemas de desempenho ou incompatibilidade de versões em determinados softwares, por exemplo. No modelo antigo de gerenciamento de TI, o modelo reativo, os profissionais só agiriam quando algum problema acontecia, ou seja, prejudicava a produtividade da empresa.

Com o modelo de gestão de TI proativo, que se pauta no monitoramento e na automação de processos, em vez de atuar apenas resolvendo problemas, a equipe de suporte passa a trabalhar com foco na prevenção e na antecipação das soluções.

O resultado é um aumento considerável da disponibilidade da infraestrutura de TI, com ganhos de produtividade que terão impactos diretos no faturamento da empresa. Nesse cenário, o setor de TI passa a assumir o seu papel dentro das empresas, para colocá-las imersas na transformação digital.

Diferença entre gerenciamento de TI reativo e proativo

O NOC permite que as empresas mudem o seu modelo de gerenciamento de TI, para uma abordagem mais alinhada à transformação digital. Durante muito tempo, as corporações contratavam equipes de suporte de TI para atuarem no modo reativo, ou seja, apagando incêndios — a equipe de TI só agia depois que era notificada de um problema.

Havia um prejuízo produtivo para as empresas, pois, a cada problema, era necessário um período de paralisação do ativo, até que fosse restabelecido a sua utilidade. A imagem do setor de TI ficava atrelada aos problemas, mesmo quando eles não eram de responsabilidade do setor.

Geralmente, nas empresas em que o TI ainda não é visto como um setor importante para os negócios, a área acaba sendo alvo preferencial dos cortes orçamentários. Se juntarmos a falta de ligação com o core business ao fato dos profissionais do setor só aparecem quando os problemas estão causando prejuízos, nesse cenário, os profissionais de TI passam a ser as últimas pessoas que todos querem ver na frente.

Todos esses impactos negativos acontecem porque no modelo reativo não há a antecipação, ou seja, um suporte que visa o bom andamento dos negócios. O foco do setor de TI na transformação digital, deve ser a manutenção da alta disponibilidade da infraestrutura de TI, com a aplicação do modelo proativo, que tem como pilares a automação e o monitoramento

Suporte proativo

Ao contrário do suporte de TI reativo, o proativo não se concentra apenas na resolução de problemas, aqui a equipe de TI trabalha para evitar os incidentes, antecipando-os e preconizando-os.

Para isso, é necessário que os profissionais contem com bons sistemas de gestão e monitoramento remoto, que permitam a identificação de vulnerabilidades e falhas, para que esses problemas possam ser resolvidos antes que se torne um gargalo produtivo para a empresa.

Nesse cenário, é importante que seja criada uma base de dados que auxilie os profissionais na antecipação de problemas recorrentes e na avaliação do desempenho da equipe. Dessa maneira, ao mesmo tempo em que o gestor contribui para o aumento da produtividade do negócio, a equipe de TI passa a trabalhar com base em métricas, que também tornam a sua atuação mais eficaz.

Como o NOC funciona?

Uma das práticas básicas no NOC é o monitoramento, mas ele não se resume apenas a isso. O monitoramento é ponto de partida para uma boa gestão de TI com o NOC, que deve ser acompanhado pela utilização de scripts que tem a função de estabilizar os incidentes o mais rápido possível.

O NOC também fornece os dados necessários para a equipe de TI que está prestando suporte para a infraestrutura, oferecendo um histórico das ocorrências, que permitirão uma abordagem analítica para as estratégias de melhoria contínua.

Além disso, o NOC gera relatórios que indicam a capacidade de cada ativo de TI da empresa, ressaltando a disponibilidade deles, o que contribui para a estabilidade efetiva das redes. 

É comum as equipes utilizarem alguns softwares específicos de NOC, que podem funcionar apenas quando a empresa está em horário de expediente, na parte da noite ou em tempo integral, de acordo com a demanda de cada infraestrutura — há empresas menores que funcionam em horário comercial, outras trabalham em regime de turnos ininterrupto.

Como iniciar um projeto de NOC?

Quando a empresa decide criar um NOC, a primeira coisa que deve fazer é a busca de uma equipe qualificada para executar essa atividade. É importante que seja montada uma equipe de TI multidisciplinar, com profissionais que tenham as características que atendam as necessidades de cada empresa.

O segundo passo é a instalação de ferramentas de coleta de dados nas estações de trabalho, na rede, nos servidores e no resto da infraestrutura. Esses dados deverão ser transformados em relatórios e métricas que darão à gestão um panorama das falhas ocorridas e sobre as oportunidades de melhoria contínua.

Por fim, o gestor de TI deverá elaborar os processos que ajudarão na prevenção e que permitirão uma rápida resolução de problemas. É importante que haja uma agilidade na hora de atuar neles, pois, de nada adianta ter uma equipe qualificada se os processos e rotinas de administração não forem efetivos. 

O gestor deve analisar quais são as melhores práticas e frameworks disponíveis que se encaixam de acordo com o perfil da operação executada. Somente assim, a implementação do NOC será bem-feita.

Entenda a importância do NOC

Como vimos acima, a importância do NOC começa no fato das empresas conseguirem descobrir problemas relativos à sua infraestrutura de TI, antes que eles tragam grandes consequências para a produtividade do negócio.

Podemos citar o exemplo da gigante do varejo, Amazon, que teve o seu sistema fora do ar por 49 minutos em 2013. Foi menos de uma hora, certo? Mas essa parada causou uma perda de aproximadamente cinco milhões de dólares para a empresa.

Mais recentemente, a plataforma de nuvem da Amazon, a AWS — Amazon Web Service — que é utilizada por empresas de todos os portes e segmentos do mundo todo, ficou fora do ar e deixou inúmeras empresas offline. Para que você entenda a importância do NOC, listamos os impactos que a inatividade da infraestrutura de ti pode gerar para uma empresa, veja abaixo:

  • perdas de contrato com fornecedores e clientes;
  • prejuízos em relação à imagem e credibilidade da empresa;
  • falta de confiança da equipe de TI;
  • perda de produtividade nos mais diversos setores;
  • por fim, paralisação das atividades.

Devo optar pelo NOC terceirizado ou realizado internamente?

A empresa pode optar por um NOC operado por equipes internas ou por profissionais terceirizados. Não importa qual o modelo de prestação de serviços escolhido, o importante é que a equipe responsável se comprometa com a redução de downtime, ou seja, com a boa produtividade da empresa como um todo.

Para as pequenas e médias empresas, nem sempre é possível disponibilizar um orçamento para ter uma equipe dedicada ao gerenciamento proativo de TI. Nesse cenário, a melhor solução acaba sendo a terceirização.

A contratação de uma equipe especializada permite que haja o acompanhamento da rede e da disponibilidade de todo ambiente de TI, sem que a empresa tenha que arcar com os custos de contratação de uma equipe interna, podendo focar no seu core business.

Quais são as vantagens da implementação do NOC?

Agora que já sabemos o que é NOC e o seu funcionamento, vamos entender na prática os benefícios que traz para a gestão de TI nas empresas, em tempos de transformação digital. Acompanhe!

Aumento da eficiência

A utilização do NOC possibilita às empresas uma economia de tempo e redução de gastos, o que resulta no aumento natural de eficiência dos processos. Com isso, a empresa passa a ter recursos para investir em outras áreas, já que deixa de ter a necessidade de fazer o rastreamento e a compilação dos inventários dos ativos de TI, de maneira manual.

Deixa também de ter a necessidade de deslocar seus profissionais de diversas áreas para resolver problemas às pressas quando se tornam verdadeiras “bolas de neve”.

Quando a empresa adota o rastreamento automático, passa a ter uma visão sobre o que acontece em todos os equipamentos que fazem parte da rede corporativa, em tempo real, evitando assim, desgastes por descobertas de problemas tardios. Além disso, as equipes passam a ter a oportunidade de compartilhar problemas potenciais com profissionais qualificados, o que resulta em maior precisão e eficiência na resolução.

Automação da coleta de dados

Quando a empresa passa a utilizar um bom sistema de gestão para fazer o monitoramento remoto da infraestrutura de TI, passa a ter em mãos um histórico com informações essenciais sobre a rede e as demais áreas que precisam de melhorias.

Com essas ferramentas, o administrador de TI passa a ganhar em agilidade e a empresa em produtividade. Os dados são transformados em relatórios, métricas e indicadores que colaboram para a melhoria contínua da infraestrutura.

Manutenção ativa

Quando a empresa passa a adotar um processo de manutenção ativa, garante uma maior segurança e estabilidade para o seu ambiente de TI. Isso porque, o gestor de TI tem a oportunidade de automatizar processos que antes eram burocráticos e repetitivos, como a atualização de softwares, definições de vírus, backups e manutenção de sistemas.

Tudo isso deixa de ser feito de forma manual e passa a ser executado por scripts. Geralmente esse é um dos principais diferenciais de ter uma equipe de NOC, a maior tranquilidade e estabilidade para que a empresa toque os seus negócios sem grandes entraves.

Além disso, temos que destacar o fato de que, com o NOC, o monitoramento poderá ser executado em tempo integral, ou seja, não importa o momento em que aconteça os problemas, a qualquer hora do dia ou da noite, a equipe responsável receberá o alerta de erro, podendo resolvê-los de forma imediata e, assim, reduzir consideravelmente qualquer possibilidade de períodos de inatividade que resulte em grandes perdas produtivas.

Quando a empresa não trabalha com o monitoramento remoto, o geralmente acontece é que os problemas passam dias ou semanas sem serem percebidos e, quando descobertos, estão em estágio avançado, tornando a resolução mais cara e demorada.

O setor de TI assume um novo papel na empresa

É consenso que os grandes períodos de inatividade causados por problemas na infraestrutura de TI de uma empresa podem custar bem caro, além de provocar insatisfação da direção geral da empresa em relação à equipe de TI. 

A partir do momento em que o setor de TI passa a trabalhar com base em monitoramento remoto, automação, gerenciamento de projetos e análise de dados, consegue resolver os problemas com maior agilidade, evitando problemas de produtividade e contribuindo para o crescimento da receita da companhia.

Diante desse cenário, o setor que sempre foi visto apenas como um acessório, que dava a base para o os negócios se mantivessem funcionais, passa a ser um dos pilares para a estruturação das estratégias da empresa, desde a base até a execução. A transformação digital contribui para isso, pois coloca a tecnologia como ponto central dos negócios e o setor de TI como fomentador desse processo.

Esperamos que, após a leitura deste post, você tenha entendido o que é NOC e a importância dessa prática para a boa gestão de TI em tempos de transformação digital. Se a sua empresa quer adotar o NOC, mas vocês não sabem por onde começar, a solução pode ser a contratação de um parceiro especializado, como a GD Solutions. Oferecemos as melhores soluções de gerenciamento de TI, para que vocês superem os desafios da transformação digital e foquem no core business de seu negócio.

Quer saber como a GD Solutions pode contribuir para a otimização do gerenciamento de TI de sua empresa? Entre em contato conosco agora mesmo e tire todas suas dúvidas.

 

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário