Entre em contato

© GD Solutions. Todos os direitos reservado. By Next4.

Mudanças no sistema colocam a empresa em risco

Mudanças no sistema colocam a empresa em risco

A T.I. é uma área de constantes mudanças e principalmente para adequar-se ao negócio e tornar as empresas mais competitivas. Mas a forma como são feitas estas mudanças nem sempre é bem planejado nem o seguimento de nenhum processo.

Um estudo conduzido pela  Netwrix (Software de Auditoria) , indicou que 70% das empresas que fazem mudanças nos sistemas não documentam as alterações, isso deixa em risco as empresas de ameças como ciberataques.

O cenário em empresas de T.I.  aponta que 60% documentam e afirmam que tem um processo de gestão de mudanças, e 80% delas dizem tentarem documentar todas as mudanças.

Mudanças sem documentação

Qualquer mudança nos sistemas que não sejam documentadas pode causar erros críticos ou vulnerabilidades colocando a empresa em risco.

Considere que:

  • Se forem feitas alterações sem notificar os outros, ela aumenta as chances de erros do que esta sendo feito
  • Falta de documentação pode levar a erros quando patches dos aplicativos ou sistema operacional são aplicados
  • Funcionários que são desligados é um dos piores cenários, se a documentação não existe menos ainda vai ser realizada antes da saída seja ela amigável ou não. Isto gera muitas dificuldades para os colegas que vão assumir tais responsabilidades ou precisavam consultar dados onde somente existia na cabeça do responsável.

E enquanto a maioria (83%) das empresas dizem que eles nunca tiveram uma violação de dados ou outro incidente de segurança, como resultado de mudanças em situação irregular, pode haver consequências graves a partir desses eventos. De acordo com a pesquisa, dois terços (67%) dos entrevistados tiveram tempos de parada do sistema devido as alterações incorretas ou não autorizadas.

O tamanho da empresa importa – mas não deveria

No caso esta afirmação é valida infelizmente, o percentual de registro de mudanças aumenta conforme o tamanho da empresa segundo a pesquisa realizada. Por exemplo empresas com uma equipe de T.I. a partir de 11 integrantes 89% das empresas tem um processo e sistema para registros de mudanças, sendo que em empresas com equipe mais enxuta entre 2 a 5 integrantes apenas 49% das empresas afirmam registrar as mudanças.

E nas empresas a onde contam com apenas 1 profissional de T.I., somente 32% fazem este controle.

É compreensível que os departamentos menores podem achar que é absolutamente desnecessário ter processos formais para registro de mudanças – se você tiver um pequeno grupo, muito unido , você pode sempre vai perguntar para a pessoa próxima a você sobre qualquer coisa que você estiver inseguro.

Mas a criação e manutenção de registros sólidos é a melhor maneira de ter certeza de que pequenas mudanças não resultam em grandes dores de cabeça.

Se você usa um software de monitoramento de infraestrutura ou apenas fazer anotações em um documento compartilhado , este já é um pequeno passo que pode ter um grande impacto sobre a produtividade e tempo de atividade no negocio.

Concluindo:

Toda área de T.I. independente do tamanho precisa ter um tipo de registro sobre as mudanças que são feitas, isto considerando documentação base existente. De nada serve registro de mudanças se não tem a informação de como estava antes.