Você sabe o que é data driven? Durante muito tempo, as tomadas de decisão dentro das empresas eram tomadas com base na experiência pregressa, em intuição e na análise de dados escassos — obtidos por meio de sistemas analógicos e pesquisas. Com o advento do Big Data e a evolução das soluções tecnológicas, as empresas passaram a adotar um novo modelo de gestão, adotando a cultura data driven, ou seja, orientada por dados.

A utilização dos dados como fonte de insights para a tomada de decisão permitiu que os gestores passassem a ter a oportunidade de fazer análises preditivas, antecipando-se a movimentações, identificando tendências, reduzindo riscos e custos, O resultado é um diferencial competitivo cada vez maior. 

Neste post, vamos entender quais são os benefícios da adoção da cultura data driven e como implementá-la em sua empresa. Confira!

Quais os principais benefícios desse modelo de gestão?

Os pilares de uma boa cultura data driven são: a integração de dados, a automação, a inteligência artificial, a computação em nuvem, os softwares analíticos e os profissionais qualificados para mapear os dados e analisar os resultados. Veja abaixo quais são os benefícios da implementação desse conceito em sua empresa.

Capacidade de predição

A capacidade de predição é a melhor amiga do planejamento, afinal, as definições dos objetivos e ganhos a longo prazo são primordiais para a longevidade de uma empresa. Com a gestão orientada a dados, o gestor terá em mãos as informações sobre eventos recorrentes e cíclicos, como os períodos de maior e menor demanda, além de poder identificar o que influencia esses movimentos.

Assim, será possível fazer planejamentos financeiros para a aquisição de mais infraestrutura em determinadas épocas, como por exemplo, a necessidade de recursos de TI para que o servidor não fique sobrecarregado em datas de maiores requisições.

É possível analisar o histórico de clientes para mapear comportamento e suas influências, para a criação de estratégias de marketing, vendas, produção e atendimento. A capacidade de predição dá aos gestores um poder de predição ímpar, desde que seja feito com a utilização de boas ferramentas e dados sólidos.

Diminuição de custos 

Ao tomar decisões baseada em dados sólidos, a tendência é que haja redução de erros, retrabalhos, riscos e desperdícios. Tudo isso resulta em redução de custos, pois os processos passam por melhorias contínuas permanentes, com base em histórico e predições. 

Os recursos passam a ser aproveitados ao máximo, ou seja, será possível aumentar a produtividade, a qualidade e a segurança, sem a elevação dos custos, e, em alguns casos, será possível fazer mais com menos.

Otimização de processos

Outro benefício importante da adoção de uma gestão data driven é a otimização de uma série de processos. Com a análise de dados em tempo real, é possível, por exemplo, identificar atividades repetitivas e burocráticas que podem ser substituídas por processos automáticos.

É possível identificar padrões em uma série de setores, como no atendimento, em que a análise de dados permite que a empresa identifique quais são as dúvidas frequentes e maiores problemas enfrentados pelos clientes. Dessa maneira, é possível criar sistemas de autoatendimento, como os chatbots e tutoriais, que reduzem as filas de esperas e insatisfações dos clientes.

É possível, também, entender o que causa os gargalos produtivos da empresa, para que a produtividade seja maior e que os colaboradores possam entregar todo o seu potencial. As possibilidades de otimização são inúmeras e o desafio é como estruturar e analisar os dados para obter esses insights. No próximo tópico falaremos sobre as melhores maneiras de aplicar a gestão data driven nos processos.

Como aplicar a gestão data driven?

Agora que já entendemos o que e data driven os benefícios de aplicar essa cultura dentro da empresa, vamos ao ponto prático: como aplicar a gestão data driven dentro da empresa. Confira!

Democratize os dados

Quando falamos em democratização dos dados estamos nos referindo a disponibilização do acesso às informações de forma fluida. Todos os colaboradores e departamentos que necessitam dos dados precisam ter acesso direto, sem burocratização, para que possam responder com agilidade às demandas. Outro ponto importante a ser ressaltado é a importância da transparência e facilidade de compreensão desses dados.

Entre as boas práticas da democratização dos dados, podemos destacar:

  • inteligibilidade — o dado precisa ser de fácil inteligibilidade e por qualquer pessoa da empresa;
  • integrabilidade — o dados precisa estar integrado com o banco de dados e precisam entregar valor para o core business;
  • rastreabilidade — o caminhos que os dados seguem precisam ser acompanhados de ponta a ponta, com apoio do time de TI para disponibilizar as ferramenta para esse processo;
  • escalabilidade — o dado trabalhado deve ter potencial para entregar resultados sólidos para a empresa, permitindo que os gestores tomem decisões mais ágeis e corretas;
  • confiabilidade — para que o dado seja útil é necessário que ele seja confiável, com definição de suas fontes e do seu processo de validação.

Crie uma governança de dados

Quando a empresa adota a cultura data driven é normal que haja uma maior estímulo à produção de dados em grande volume. Para dar conta desses dados brutos, é importante que a empresa utilize como base tecnologias como Big Data, Business Analytics e Business Intelligence.

Isso porque, tão importante quanto fazer a coleta é o que vem depois dessa coleta. Como será realizada a gestão dessas informações, afinal, dados soltos são apenas dados, não informações, ou seja, não entregam nada de valor.

Por isso, é importante criar meios e sistemas que permitam a estruturação e tratamento dos dados para que as informações se tornem valiosas na mão dos gestores. Nesse cenário, o uso da tecnologia da informação auxilia na administração desse volume de dados, permitindo que os negócios se tornem mais eficientes e dinâmicos. 

A governança de dados contribui para a criação desse fluxo de dados e indica como o armazenamento deve partir de um único lugar. A empresa deverá disponibilizar às ferramentas que contribuam para essa integração de todos os tipos de dados e que viabilizem a automação.

Esperamos que, após a leitura deste post, você tenha entendido o que é data driven, a importância desse conceito e como aplicá-lo em sua empresa. Se a sua empresa não conta com uma equipe de TI, uma boa alternativa é a contratação de um parceiro especializado, para que você possa terceirizar os processos relacionados à gestão de TI. Assim, a sua empresa conseguirá aproveitar os benefícios da gestão data driven, sem perder o foco principal nos negócios, contanto com profissionais qualificados e preparados.

Gostou do post? Quer saber como contar com um parceiro especializado para implementar a gestão data driven em sua empresa? Entre em contato conosco e conheça os nossos diferenciais.