Entre em contato

© GD Solutions. Todos os direitos reservado. By Next4.

Reduzir custos de TI: aprenda com essas 4 maneiras

Reduzir custos de TI: aprenda com essas 4 maneiras

Já se foi o tempo em que a TI era cobrada tão-somente por desenvolver softwares, administrar banco de dados e gerenciar a infraestrutura computacional de uma empresa. Nos dias de hoje, o novo papel de analistas, gerentes de TI e CIOs é o de gerir a área de tecnologia como um verdadeiro negócio dentro da empresa.

Estamos falando de criar um alinhamento estratégico que harmonize os objetivos da TI com a visão institucional da organização, reduzindo drasticamente os custos — em paralelo com adoção de uma arquitetura moderna e que gere mais eficiência aos processos internos — e implementando recursos e sistemas que impactem diretamente os resultados da companhia. Como era de se esperar, alguns desafios acompanham esse trabalho.

As responsabilidades de cunho gerencial na área computacional são vastas e, especialmente em um momento de crise econômica como o que atravessamos na atualidade, reduzir custos de TI é a expressão que mais se ouve no interior de salas de reuniões de empresas de todos os portes. Para suplantar essa pressão com criatividade e eficiência, nossa equipe de especialistas listou 4 maneiras de como fazer bonito em sua empresa, levando soluções para desonerar o orçamento com tecnologia e, ao mesmo tempo, trazendo mais dinamismo e modernidade aos processos de sua organização! Acompanhe:

1 – Já pensou em BYOD?

BYOD (Bring Your Own Device) é uma tendência de muito sucesso nos EUA (e recentemente chegou ao Brasil) de permitir que os funcionários utilizem seus próprios dispositivos móveis (smartphones e tablets) para uso profissional. Apesar de ainda ser vista com reticência pelas empresas nacionais, essa medida relativamente simples (e que exige apenas certa atenção na área de segurança da informação) é capaz de reduzir custos de TI em, pelo menos, 15%, percentual relevante em momentos de retração econômica.

2 – Virtualize seus servidores

Insistir em manter toda a sua infraestrutura computacional de forma física, nos dias de hoje, é um verdadeiro suicídio corporativo. A possibilidade de virtualizar ativos de rede, datacenters, hardwares e plataformas garante escalabilidade ilimitada, flexibilidade para se adaptar às mudanças de mercado, além de redução significativa de despesas. Só para se ter uma ideia, só com a virtualização de um datacenter a redução pode chegar a incríveis 35% do custo total com tecnologia!

3 – Faça parcerias

Acredite: fazer uma parceria com um expert em gerenciamento de serviços de TI sai bem mais em conta do que centralizar todo o controle de infraestrutura. Estabelecer uma eficiente governança corporativa de TI passa, necessariamente, por compreender que a centralização excessiva implica onerar desnecessariamente profissionais (que poderiam se dedicar ao core business da organização), herdar altos custos com manutenções e investir imensos valores em monitoramento de ambientes críticos e verificações de disponibilidade, o que acaba saindo muito mais caro do que recorrer ao outsourcing.

Nesse último caso, o gerenciamento de ativos de rede, serviços em nuvem, bancos de dados fica sob a tutela de empresas com expertise no assunto, garantindo muito mais segurança e produtividade, por um custo menor!

4 – SaaS para substituir licenças, atualização e manutenção de softwares

Por que sua empresa precisa pagar caro por pacotes de softwares cheios de funcionalidades que não serão usadas apenas para ter acesso a alguns módulos? O SaaS (Software como Serviço) é uma modalidade de aquisição de recursos computacionais através da qual você paga estritamente pelo que usa, como se fosse uma aluguel. Além disso, a maioria das aquisições já englobam no preço final o treinamento, atualizações e manutenção! Os serviços on demand são cada vez mais comuns na TI corporativa, com ótimo retorno sobre o investimento realizado.

Uma pesquisa feita pela Fundação Getúlio Vargas no ano passado mostrou que o investimento médio com TI dobrou nos últimos 14 anos, chegando a uma média de R$ 26.500 por empresa. Para ficar mais claro o que isso representa, o mesmo levantamento revelou que a TI consome 7,5% da receita das organizações! Perceba, entretanto, que é possível adotar políticas corporativas flexíveis e eficazes, capazes de reduzir riscos, despesas operacionais e maximizar os resultados. Basta ter parceiros com know-how em TI, ousadia e capacidade de inovação!

E sua empresa, o que tem feito para reduzir custos nesse momento de crise? Continue navegando em nosso blog e compartilhe nosso conteúdo nas redes sociais!