“Ransomwares”, “hackers”, “sequestro de dados”. É possível que você já tenha ouvido falar em ao menos um desses termos, mesmo que não passe tanto tempo assim na internet. Contudo, a boa notícia é que é possível garantir que sua navegação e transmissão de informações corporativas sejam mais seguras.

Neste post, mostraremos o que é VPN e a importância das Redes Privadas Virtuais para garantir a segurança digital do negócio. Em tempos de pandemia do coronavírus, essa opção também é ótima para proteger as conexões dos colaboradores que estejam operando remotamente. Boa leitura!

O que é VPN?

A sigla VPN (Virtual Private Network), ou Rede Privada Virtual, é uma ferramenta muito importante para garantir a segurança das informações pessoais e empresariais. Isso porque ela proporciona o tráfego de dados de forma segura e também possibilita o acesso a uma rede corporativa interna, mesmo que o colaborador esteja trabalhando em casa.

Desse modo, ela garante mais segurança tanto no envio e recebimento como no compartilhamento de dados. Como todas essas características são muito importantes para qualquer ambiente empresarial, ela se tornou um item bastante procurado pelos gestores.

Comunicados mais simples ou até mesmo uma transação crucial para a empresa são operações que passam a ser realizadas com um nível elevado de segurança. A VPN faz com que os usuários consigam definir uma conexão segura com outra rede, pela internet. Assim, será mais fácil proteger as atividades de navegação de visitantes indesejáveis.

Um exemplo interessante é a utilização de redes públicas de Wi-Fi, como aquelas que operam em grandes centros comerciais e aeroportos. Apesar de facilitarem a vida de trabalhadores que estejam longe da sede da empresa, essas conexões podem ser perigosas para usuários que não contem com uma proteção adequada.

Mas como garantir essa proteção? É aí que entram as VPNs. Criadas originalmente para conectar redes empresariais, elas evoluíram e se tornaram uma das principais tecnologias para se prevenir contra os riscos de uma invasão em uma conexão corporativa.

Com a popularidade do conceito de mobilidade corporativa, elas se tornaram ainda mais importantes para garantir mais segurança para colaboradores que trabalhem em campo e estejam longe dos profissionais da equipe interna de TI.

Tipos de VPN

Existem vários tipos de VPN, sendo que algumas das mais comuns são PPTP, Site to Site, L2TP, IPSec, MPLS e VPN híbrida. Contudo, mais importante do que entender as diferenças entre os muitos modelos é compreender o nível de proteção de cada uma delas e as vantagens da opção corporativa.

Os dois principais tipos envolvem uma VPN dedicada a um uso mais pessoal e a opção corporativa. A primeira é utilizada por pessoas que queiram navegar na internet com mais tranquilidade, mantendo sua atividade longe dos hackers.

Já a VPN corporativa é mais robusta e dedicado a proteger qualquer atividade que utilize o acesso à internet — mas dentro de um ambiente empresarial. Contudo, a boa notícia é que os funcionários não precisam estar no mesmo local para desfrutar desses benefícios.

Isso porque a VPN corporativa é uma ótima opção para empresas que tenham filiais ou aquelas nas quais nem todos os colaboradores trabalham em uma mesma sede. Ela é capaz de oferecer proteção para a navegação mesmo quando os trabalhadores estejam operando remotamente.

Como a tecnologia funciona?

Quando o usuário conecta o computador (ou um dispositivo móvel, como um celular) a uma VPN, o equipamento passa a operar como se ele estivesse na mesma rede daquela tecnologia. Assim, todo o tráfego começa a ser enviado por uma conexão segura.

Como o equipamento se comporta como se estivesse em uma rede local (como uma conexão corporativa na sede de uma empresa), isso faz com que o usuário consiga acessar, com segurança, os recursos próprios daquela rede — mesmo se ele esteja em outro estado ou país, por exemplo.

Assim, é possível utilizar a internet como se você estivesse presente no local da rede VPN, o que traz alguns benefícios importantes, principalmente quando se estiver utilizando um Wi-Fi público ou se a intenção for acessar alguns sites que sejam bloqueados para determinadas regiões.

Isso porque quando o usuário navega na web, devidamente conectado a uma VPN, o dispositivo que ele está usando entra em contato com o site por meio de uma conexão criptografada. Cabe à VPN encaminhar a solicitação e a resposta da página de forma segura.

Podemos exemplificar para facilitar o entendimento: se você estiver utilizando uma VPN baseada nos Estados Unidos para acessar um serviço de streaming que ainda não esteja disponível no Brasil (como o Hulu), a VPN fará com que sua conexão seja compreendida como originária daquele país.

O mesmo princípio se aplica ao ambiente corporativo. Isso porque a principal vantagem para uma empresa que a adote é o aumento da segurança da informação quando houver a necessidade de trafegar dados sigilosos entre as filiais, ou até mesmo para colaboradores que trabalhem remotamente e necessitem acessar dados na rede local.

Qual é a importância do VPN para as empresas?

As vantagens do VPN podem ser exemplificadas pela discrição e segurança que conferem aos usuários. Ela é importante, também, para gestores que queiram garantir que a troca de informações entre colaboradores seja a mais sigilosa possível.

Isso porque a VPN é ótima para garantir o anonimato e proteger a localização das pessoas que estejam conectadas a ela. Isso dificulta a ação de hackers e o próprio acesso aos dados mais importantes da organização.

Outro benefício é que ela ignora restrições geográficas aplicadas a alguns sites. Se um colaborador tiver que se deslocar para outro país, por exemplo, pode ser que uma determinada página não seja acessada pela conexão tradicional — assim, a VPN servirá para simular que a rede do usuário é compatível com o sistema daquela nação, liberando a entrada.

Por fim, outra vantagem significativa é garantir segurança no acesso a conexões Wi-Fi que sejam diferentes daquelas que o usuário utiliza normalmente.

Isso é especialmente importante para equipamentos que estejam configurados para procurar conexões de forma automática, o que traz vulnerabilidade para a própria rede corporativa. Com a tranquilidade para trabalhar sem precisar se preocupar com questões de segurança, a produtividade aumenta.

Como pudemos ver no artigo, as Redes Privadas Virtuais são excelentes para garantir anonimato, segurança e sigilo dos dados. Dessa forma, ela otimiza até mesmo o trabalho remoto ou home office, já que protege a navegação dos usuários mesmo que ele esteja longe do ambiente físico da empresa.

Gostou do artigo e se interessou pela possibilidade de contratar sua própria VPN? Então, entre em contato conosco para saber como!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário