Há muitos fatores a serem levados em consideração ao tentar selecionar a melhor solução antivírus para as necessidades da sua empresa. Com a segurança de seus dados, identidade digital e transações financeiras em jogo, vale a pena investir um tempo na avaliação detalhada de cada tipo.

Assim como os antivírus, os ataques cibernéticos evoluíram ao longo dos anos. Ao configurar sua estratégia de proteção corporativa, é importante entender o que você tem à disposição no mercado e como cada aspecto pode colaborar para que ela seja bem-sucedida.

Neste artigo, apresentamos 13 tipos de antivírus para você não ter dúvidas na hora de escolher a proteção ideal para a sua empresa!

Tipos de antivírus de acordo com a finalidade

Em relação à finalidade, podemos dividir os antivírus em 3 tipos específicos, conforme descrevemos a seguir.

1. Preventivos

Os antivírus preventivos podem ser caracterizados por antecipar infecções para evitar a entrada de um programa malicioso nos computadores. Eles monitoram ações e funções do sistema e avisam antecipadamente sobre uma possível infecção. Normalmente, estão instalados diretamente na memória do computador.

2. Identificadores

O objetivo desse tipo de antivírus é, como o próprio nome indica, identificar todas as ameaças que são capazes de afetar a eficiência ou o desempenho dos sistemas operacionais. Para isso, ele faz uma varredura no sistema e também pode examinar a ordem de bytes de cada código encontrado relacionado a todos os programas perigosos.

3. Descontaminadores

O objetivo principal dos antivírus de descontaminação é conseguir eliminar as infecções que danificaram o computador. Da mesma forma, também tentam devolver aos sistemas os estados em que se encontravam antes de serem afetados por um programa malicioso.

Tipos de antivírus de acordo com o objetivo

As principais ameaças às quais um computador ou rede podem estar expostos são programas de spyware, vazamento de dados com base em propósitos fraudulentos, entradas de mensagens indesejadas nos e-mails e pop-ups. Para a prevenção de todas elas, existem várias e específicas ferramentas que se compõem de antivírus, geralmente em versões completas. Explicamos cada uma delas abaixo.

4. Firewall

Estão dentro da classificação de ferramentas preventivas, pois atuam como uma espécie de parede de defesa que se baseia em poder bloquear o acesso de todos os programas maliciosos a um sistema.

Geralmente, são recomendados, sobretudo, em computadores que tenham uma conexão permanente a uma rede ou à Internet. O principal objetivo do firewall é poder controlar o tráfego das entradas e saídas, e poder paralisar todas as atividades suspeitas.

5. Antispyware

São aqueles aplicativos capazes de detectar e eliminar todos os spywares, ou seja, todos aqueles que estão instalados no computador ou dispositivo de forma oculta para conhecer os hábitos de navegação do usuário, como suas senhas e até outros dados, que posteriormente poderiam ser transmitidos a uma entidade não autorizada.

6. Anti-pop-ups

O principal objetivo dos anti-pop-ups é identificar e prevenir a ação de todas as aborrecidas janelas pop-up que habitualmente surgem durante a navegação na Internet. Centenas delas podem ocultar vários spywares.

7. Antispam

São utilitários que evitam a chegada de lixo eletrônico — ou seja, spam — às caixas de entrada de qualquer endereço de e-mail, transferindo-o diretamente para a bandeja de lixo eletrônico ou para a lixeira.

8. Antimalware

Os antimalwares são programas capazes de bloquear e eliminar qualquer tipo de malware, que podem ser um software malicioso ou mesmo um programa capaz de se infiltrar em um computador para danificá-lo.

Tipos de antivírus de acordo com a função

Todos os antivírus são capazes de cumprir diversas funções na batalha por identificar todas as ameaças e eliminá-las. Dessa forma, os diversos pedidos de defesa podem ser classificados da seguinte forma.

9. Eliminadores-reparadores

O objetivo específico de todo antivírus é ser capaz de eliminar todas as ameaças das áreas afetadas do sistema. Além disso, mais tarde, ele tenta reparar o computador ou dispositivo para devolvê-lo ao estado anterior.

10. Detectores

A finalidade dos detectores é notificar sobre a presença do vírus conhecido. Porém, nesse caso, é o usuário que trata da solução do problema para eliminar a infecção.

11. Imunizadores

Os imunizadores são importantes por oferecerem grande segurança. Por isso, antecipam-se às entradas ou ataques de ameaças ou programas maliciosos que se localizam na memória do computador ou dispositivo.

A principal finalidade deles é monitorar as execuções de todas as aplicações. Além disso, eles são adequados para formatar discos e também podem copiar arquivos.

12. Heurísticos

Os heurísticos atuam como um simulador, ou seja, simulam a execução de vários programas para observar comportamentos, da mesma forma que identificam possíveis situações suspeitas.

13. Residentes

São parecidos com os imunizadores, pois ficam na memória do aparelho e têm como principal função analisar os diversos programas, a partir do momento em que o usuário os abre, para verificar se o arquivo está ou não com algum tipo de vírus.

A ameaça de ataques virtuais é real para absolutamente qualquer computador, e os criminosos cibernéticos estão cada vez mais avançados no desenvolvimento de softwares maliciosos.

Não é mais o caso de se vai ocorrer uma ameaça, mas uma questão de quando. É por isso que todos precisam instalar um antivírus eficaz.

Aqui estão alguns fatores a serem consideradas ao selecionar a segurança de software certa:

  • segurança em camadas: além da proteção antivírus, é importante garantir que seu software de segurança ofereça proteção de firewall, para navegação na web, VPN, entre outros;
  • facilidade de uso: o software deve ser fácil de navegar e entender, fornecer acesso à documentação e oferecer autonomia a você e à sua equipe;
  • suporte ao cliente: pergunte sobre as equipes de suporte ao cliente, horário de funcionamento e tempo de resposta para garantir que a ajuda esteja sempre disponível;
  • confiabilidade: idealmente, o software não deve criar conflito com quaisquer sistemas de segurança existentes no seu ambiente de TI e oferecer proteção atualizada que atende às ameaças cibernéticas em constante evolução.

Como atualizações de segurança de software, os hackers também estão trabalhando para desenvolver modos mais técnicos de ataque cibernético, o que torna a escolha dos tipos de antivírus uma das maiores decisões em termos de investimento em TI. Um software de segurança multicamadas altamente conceituado é um investimento valioso que protegerá você e seus clientes contra ameaças à segurança.

Precisa de ajuda para otimizar a segurança cibernética na sua empresa? Entre em contato conosco e saiba como podemos ajudá-lo nesse aspecto!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário