Entre em contato

© GD Solutions. Todos os direitos reservado. By Next4.

TI só gera despesas? Aprenda a calcular o seu retorno do investimento

TI só gera despesas? Aprenda a calcular o seu retorno do investimento

Custos e despesas, definitivamente, são métricas fundamentais para a saúde das finanças de qualquer empreendimento, em qualquer ramo. E o setor de TI não escapa do balanço — é claro, considerando-se as necessidades específicas do segmento e também o porte de cada negócio. Mas independentemente da área, o que tende a incomodar de imediato, sobretudo em termos financeiros, são o montante a ser investido em tecnologia da informação e a forma de se calcular o retorno do investimento (R.O.I.) para os serviços ou produtos adquiridos.

Se você acredita que o TI só tem gerado despesas, veja como calcular o ROI e enxergar os benefícios desse investimento:

O cálculo do ROI

Para calcular o ROI, as análises tendem a ser bastante segmentadas e cada investimento de uma empresa deve ser tratado de forma única. Parece óbvio, mas não é. Por exemplo, mais de um terço das empresas sequer faz análise de ROI para a área de marketing. Sem contar que nem sempre os cálculos são feitos corretamente.

Na área de TI, o aspecto da necessidade de cálculo para a obtenção de uma visão precisa a respeito do equilíbrio financeiro não é diferente. É imprescindível, portanto, que ele seja feito adequadamente.

A fórmula fundamental de análise do ROI consiste em:

  • Ganho obtido – investimento inicial / investimento inicial

Exemplificando: se sua empresa investiu R$ 1.000 e gerou uma receita de R$ 1.800, a conta ficaria 1.800 – 1.000 / 1.000, que resulta em 80%. Esse é o valor do ROI.

Cálculo do retorno do investimento em TI

A partir desses parâmetros, pode-se deduzir que para a realização da análise do ROI em TI basta aplicar a fórmula em cada investimento específico, mas não é bem assim. Boa parte dos serviços prestados na área são bens intangíveis, por isso, nem sempre fica claro o meio para se argumentar a respeito do que seria ou não viável com o departamento financeiro — que poderia entender, inicialmente, que a aquisição das aplicações ficaria “cara”.

Por exemplo, a vantagem visível da compra de uma solução de incidentes nem sempre pode ser desfrutada de forma imediata. O valor a ser entregue ocorre a partir de casos bem específicos — quando, por exemplo, setores inteiros ficam horas imobilizados por falta de sistemas de gestão. Com as ferramentas adequadas, problemas como esse seriam solucionados em minutos.

Critérios para aplicação do ROI

Um recurso interessante para sanar os problemas de implantação e adequação para o cálculo do ROI é pensar na implementação das soluções sob a ótica da necessidade, do upgrade e da expansão.

No primeiro caso, o interessante é pensar com simplicidade: o quanto a solução será cobrada. Como é algo fundamental para a continuidade do negócio, não é proveitoso pensar exclusivamente em aspectos de retorno imediato. Já nos dois casos posteriores, é interessante, sim, que se faça a análise do ROI, de preferência em conjunto com o fluxo de caixa.

O ROI em TI é apenas um dos muitos aspectos que contribui para a gestão eficaz dos recursos de tecnologia da informação. Aproveite conheça outros princípios e ferramentas para um bom gerenciamento de TI e aprimore o seu negócio!

Ainda tem dúvidas sobre como calcular o retorno do investimento no seu negócio? Deixe um comentário e continue acompanhando nosso blog para mais dicas e informações!